ANIMAR defende descentralização social através de política de governança e ordenamento do território
Publicado | 2020-08-18 13:13:16
 
A Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, (ANIMAR) defende uma política de governança e ordenamento do território MULTINIVEL, como forma de garantir uma eficaz e correcta transferência de competências para os órgãos municipais e para as entidades intermunicipais no domínio da acção social, no âmbito do processo de descentralização aprovado pelo Governo.
 
O presidente da Animar, Marco Domingues, referiu à Planície que “ a Associação, considera em parte, congratular aquilo que é o processo de descentralização.  Considera fundamental o reforço de uma realização entre as autarquias, ou seja o poder local e as entidades de economia social para que o processo de transparência e de acompanhamento das várias iniciativas, possa ser salvaguardado com uma maior proximidade entre a sociedade civil organizada, as entidades de economia social.”
A Direcção da ANIMAR, considera que as Comissões Sociais de Freguesia devem assumir um papel predominante na intervenção social a implementar nos territórios, garantindo assim o envolvimento e a participação de todos os actores do local.  
Mantendo os Municípios o seu papel sobejamente reconhecido no Desenvolvimento Local, a ANIMAR considera que decorrente da emergência e complexificação dos problemas sociais contemporâneos tornou-se fundamental a experimentação de soluções inovadoras, adaptadas às especificidades dos problemas e dos territórios.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
27 24
13 12
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda