Serpa: “Ministério da Educação não quer fazer a obra na Secundária de Serpa”
Publicado | 2020-08-13 14:13:35
 
A Câmara Municipal de Serpa realizou no passado dia 12 deste mês, mais uma reunião com um representante do Ministério da Educação, no sentido de se avançar com as obras da Escola Secundária de Serpa.
 
O presidente da autarquia de Serpa, Tomé Pires referiu à Planície que “esta é uma escola que necessita de obras há muitos anos, já estava mapeada há 10 anos para se fazerem grandes obras. Se a requalificação não foi feita, passados 10 anos as obras são urgentíssimas.”
O edil serpense adianta que “esta escola está de facto em más condições e o que está aqui em causa, é que a responsabilidade é inteiramente do Governo, do Ministério da Educação. Existe a possibilidade de financiamento, para o qual a Câmara se disponibilizou a dar o nome para promotor de uma candidatura e, nesse âmbito quem terá que pagar a comparticipação nacional será o Estado e não a Câmara. O que o Estado quer é que a autarquia pague uma parte considerável dessa comparticipação nacional. Achamos que é uma injustiça tremenda, porque sendo a responsabilidade  do Governo, eles têm que assumir na integra.
A posição do Ministério, sobre um edifício que é sua propriedade e sua competência, é irredutível: ou a Câmara Municipal de Serpa paga uma parte da comparticipação nacional, ou não há obra.”
O Município reforça que vai continuar a lutar para que o Ministério da Educação, entidade responsável pela Escola, faça a obra, tal como fez nas escolas de Beja e Moura onde investiu dezenas de milhões de euros.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
27 24
13 12
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda