Incêndios podem disparar por falta de limpeza de terrenos. Alentejo com área de 17.65%
Publicado | 2020-07-16 10:59:53
 
Incêndios podem disparar em Portugal por falta de limpeza de terrenos. Um total de 25.45% dos portugueses ainda não realizou este serviço, que é obrigatório por lei. O número é considerado crítico, uma vez que o País está em alerta laranja devido ao calor, com temperaturas que podem chegar aos 40º.
 

O Ministério da Administração Interna alertou ainda que nos próximos dias o território português tem potencial de ocorrências de incêndios florestais “difíceis de gerir” e que se podem tornar “quase catastróficos”.

O inquérito, realizado pela FIXANDO, apontou que os principais motivos para o adiamento da limpeza foram a dificuldade em encontrar um profissional (40%), a falta de rendimentos (20%), a falta de disponibilidade (20%) e a impossibilidade de se deslocar ao local devido à pandemia de Covid-19 (20%).

Além disso, os terrenos que não contaram com este serviço localizam-se, principalmente, no Norte (35.29%), em Lisboa e Vale do Tejo (35.29%), no Alentejo (17.65%) e no Centro (11.76%) e têm uma dimensão média aproximada de 4.900 metros quadrados.

 Obrigatório para evitar a propagação de incêndios, as coimas para quem não cumpra a lei fixam-se entre os € 140 e os € 5.000, no caso de pessoa singular, e € 1.500 a € 60.000, no caso de pessoas colectivas.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 37
21 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda