Covid-19 - Presidente da Câmara de Moura apela à consciência de todos os mourenses
Publicado | 2020-07-14 11:10:10
 
Com o aproximar da data da Festa de Moura, em Honra de Nossa Senhora do Carmo, e devido a todas as medidas que este ano foram tomadas devido à pandemia da Covid-19, o autarca de Moura, Álvaro Azedo, deixou um apelo à consciência de todos os mourenses, residentes e não residentes, para um comportamento responsável, especificamente para esta data em particular.
 

Comunicado:

O Combate ao vírus da intolerância, da indiferença e dos juízos de valor

Não é fácil expressar por palavras a imensa frustração que sinto em momentos como este. Momentos em que o nosso sentido de comunidade devia prevalecer face às dificuldades diárias para lutar contra o vírus da doença Covid-19, mas também, com idêntico vigor, lutar contra o vírus da intolerância, da indiferença e dos juízos que diariamente fazemos sobre as pessoas que são escrutinadas pela moral individual.

Nos dias que correm somos todos Autoridade de Saúde Pública, Médicos, Enfermeiros, Juízes de causas alheias e donos de todo o saber. E, está provado que o “diz que diz” alimenta o ego de quem fala sabendo pouco ou nada do que se está a passar e acarreta angústia, dor e tristeza aos visados dos julgamentos alheios. Neste momento e nos meses que se seguem, precisamos de todos os contributos e ajuda para ultrapassar esta pandemia e não de insensibilidade e desrespeito pelo próximo.

Os últimos meses empurraram-nos decididamente do lugar onde queríamos estar. Retiraram-nos a proximidade dos amigos e familiares, a afetividade que tanto fala sobre nós, sobre a alma do nosso povo. Fomos obrigados a renunciar à palavra CONVÍVIO. Hoje o perigo chama-se AJUNTAMENTOS e dos mais novos aos mais avançados na idade, temos de fazer um esforço por perceber que estes momentos de CONVÍVIO são o maior aliado deste vírus terrível que não escolhe idade, sexo, posição social ou etnia.

Estamos na semana da Festa de 2020, em honra da nossa Padroeira, o tempo por que esperamos todo o ano.

Mas, as ruas de Moura não vão ter esta semana o brilho que lhes conhecemos e a que nos habituámos ao longo de toda uma vida. As ruas da nossa vila e aldeias não vão ter aquele momento do ano em que o regresso à terra que nos viu nascer inunda de vida e luz o nosso concelho.

Surge uma nova realidade, que nos afasta dos nossos… mas que nos obriga também desta forma a cuidar do próximo.

Este ano, as Paróquias vão marcar as festividades com cerimónias religiosas tendo em consideração o risco e o perigo de uma escalada de infeções que teima em não abandonar o nosso concelho. E é aqui que entra decididamente a nossa responsabilidade individual e coletiva, o nosso compromisso e respeito pelo trabalho de tantos e tantos na defesa da saúde de TODOS!

Nos últimos dias temos vindo a assistir a um crescimento do número de casos positivos de Covid-19 no nosso concelho. Dois momentos de convívio familiar acarretaram a realização de 60 testes em Moura, e neste preciso dia, outros 50 em Amareleja. Ficaremos a saber nas próximas horas quantas infeções poderão decorrer desta testagem em Amareleja, que tem vindo a ser delineada nos últimos dias entre a Autoridade de Saúde Pública do Baixo-Alentejo e ULSBA/Centro de Saúde de Moura. Um trabalho incansável, determinado, competente, que não merece ser escrutinado por nenhum de nós, sempre com o sentido de responsabilidade a que temos vindo a assistir desde o primeiro foco de infeção no nosso concelho.

 

Estes últimos focos de infeção são uma “pequena” amostra do que nos poderá suceder durante esta semana, se pensarmos apenas num momento das nossas vidas, quando temos de pensar no muito que nos falta viver em conjunto.

Era impensável para mim calcular que um dia iria apelar aos Mourenses e Amigos que estão a ponderar regressar à nossa terra este fim-de-semana, que não o façam, que permaneçam na vossa área de residência. Tão pouco, de reiterar um pedido que temos feito repetidas vezes, para que nós, os que residimos em Moura e no concelho, tenhamos uma atitude responsável, que não coloque em causa o muito que já conseguimos juntos, pensemos todos que é prioritária a vida das pessoas que nos rodeiam.

Esta responsabilidade é de todos nós. Compete-nos, população, empresários da restauração e comerciantes perceber que os tempos difíceis que estamos a viver poderão ser piores se nos desprendermos das regras com as quais estamos comprometidos.

Façamos das redes sociais a partilha desses momentos de festa passados, recordando que vamos recuperar os abraços, o convívio, o cheiro a festa em cada uma das nossas freguesias. E, façamos das cerimónias religiosas, que serão transmitidas através das redes sociais, a forma de nos mantermos unidos e próximos da nossa Padroeira, Nossa Senhora do Carmo.

Aos Párocos do nosso Concelho e Comissões de Festas envio um abraço fraterno, virtual, agradecendo desde já todo o trabalho que têm desenvolvido em prol da comunidade do Concelho de Moura.

O Presidente da Câmara Municipal de Moura

Álvaro Azedo

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda