Covid-19 - Bélgica inclui Alentejo e Algarve na zona laranja com "maior vigilância"
Publicado | 2020-07-13 05:23:37
 
Os viajantes que entrem na Bélgica oriundos do Alentejo e do Algarve serão sujeitos a "maior vigilância" devido à pandemia da covid-19, segundo o 'site' do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) belga, que não especifica as medidas a aplicar.
 

O Alentejo e o Algarve juntam-se, ainda que numa categoria menos grave, às 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa que estão em estado de calamidade, o que obriga os seus residentes a fazerem obrigatoriamente um teste à Covid-19 e quarentena à chegada à Bélgica.

Na zona laranja, é exigida "maior vigilância", mas o 'site' não especifica que género de medidas estão previstas para os viajantes que cheguem à Bélgica oriundos dos países, regiões e zonas nela incluídos, como Aragão e Catalunha, em Espanha.

Na sexta-feira, Portugal tinha passado para a categoria verde no modelo de semáforo criado pelo MNE belga, à exceção (vermelha, com teste e quarentena obrigatórios) dos concelhos da Amadora e de Odivelas, assim como as freguesias de Queluz-Belas, Massamá-Monte Abraão, Agualva - Mira Sintra, Algueirão - Mem-Martins, Rio de Mouro e a de Cacém -São Marcos, no Concelho de Sintra, a freguesia de Santa Clara, no Concelho de Lisboa, e as de Camarate, Unhos, Apelação e Sacavém - Prior Velho, no Concelho de Loures.

No sábado, foi distribuído no aeroporto de Lisboa aos passageiros com destino a Bruxelas um formulário para rastreamento de contactos que obrigava quem o assinasse a "consentir ficar em quarentena nos 14 dias seguintes à sua chegada à Bélgica" e devia ser preenchido por quem esteve numa das 19 freguesias mais afetadas pelo surto.

Lusa

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 37
21 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda