Covid-19 - Estremadura espanhola vigia surto em Reguengos de Monsaraz
Publicado | 2020-07-10 10:16:33
 
Os serviços de saúde da Estremadura espanhola vão acompanhar de forma "muito rigorosa" este fim de semana a situação epidemiológica em Villanueva del Fresno, fronteiriça do município português de Reguengos de Monsaraz, onde foi detetado um surto de covid-19.
 

Se a análise epidemiológica detetar "algum risco" para a população, e sem invadir as competências de Portugal, poderá ser decidido um isolamento social nesta zona sanitária, disse o conselheiro (responsável) pela Saúde e os Serviços Sociais da Estremadura espanhola, José María Vergeles.

“Mas não creio que neste momento tenhamos de chegar a essa situação", acrescentou.

Citado pela agência Efe, o responsável regional fez estas declarações hoje numa conferência de imprensa, depois de na quinta-feira dois municípios da província de Badajoz, Villanueva del Fresno e Valência del Mombuey, que fazem fronteira com Portugal, terem solicitado o encerramento dos respetivos postos fronteiriços até ao estabelecimento de um protocolo entre os dois países.

Apesar de não citarem, a causa do pedido dos dois municípios é o surto de covid-19 originado no outro lado da fronteira, no município de Reguengos de Monsaraz.

Este concelho, no distrito de Évora, registou na quinta-feira o segundo dia consecutivo sem deteção de novos casos de covid-19 relacionados com o surto num lar da cidade, informou hoje o município.

O surto detetado em 18 de junho no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS) já provocou 16 mortos, mas encontra-se, agora, “em resolução”, caso não existam novas cadeias de transmissão desconhecidas, refere a autarquia, citando a Autoridade de Saúde Pública.

Ainda assim, mantêm-se ativos 131 casos, 85 dos quais dizem respeito diretamente a funcionários (19) e utentes (66) do lar, enquanto os restantes 46 são casos de infeção na comunidade.

Os dois municípios da província de Badajoz sublinham que existe um "vazio legal" em relação às medidas a serem adotadas dos dois lados da fronteira, já que tanto Espanha como Portugal têm atualmente mecanismos diferentes para controlar a doença.

O responsável da Junta da Estremadura espanhola disse ter compreendido o pedido e a preocupação dos presidentes dos dois municípios da província de Badajoz e recordou que o Governo regional não tem poderes para fechar a fronteira.

No entanto, José María Vergeles informou que os serviços regionais de saúde vão efetuar um controlo "muito rigoroso" durante o fim de semana da situação epidemiológica na zona sanitária de Villanueva del Fresno, que inclui este município e Valencia del Mombuey.

As 17 regiões espanholas têm autonomia em matéria de política de saúde.

Na mesma conferência de imprensa, o responsável do Governo da Estremadura anunciou que a comunidade autónoma decidiu impor o uso obrigatório da máscara a partir da meia-noite de hoje, assim como outras regiões espanholas já fizeram, para todas as pessoas com mais de seis anos de idade, independentemente da distância social de segurança ser respeitada e a fim de evitar a transmissão descontrolada da covid-19.

Lusa

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
34 36
14 15
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda