Plano Imediato de Intervenção Económica e Social para o Alentejo rejeitado
Publicado | 2015-07-27 04:02:44
 
O Projecto de Resolução do PCP com 54 medidas que no seu conjunto configuravam o Plano Imediato de Intervenção Económica e Social para o Alentejo foi rejeitado, na passada quinta-feira na Assembleia da República, com os votos contra do PSD e do CDS e a abstenção do PS.
 
O PCP considera que com a rejeição deste projecto acabam por se perder propostas importantes como o levantamento das situações de pobreza extrema e a intervenção do Estado para a sua superação e garantia da inclusão social das famílias, a reposição da autonomia e da capacidade financeira do Poder Local e um Programa de incentivo à criação de postos de trabalho com direitos, integração nos quadros dos trabalhadores desempregados que exercem trabalhos de carácter continuado, a comercialização e promoção dos produtos do Alentejo, a concretização de uma política de acessibilidades e de mobilidade que beneficie a rede viária e ferroviária, densifique a rede de transportes públicos, ou a criação da Região Administrativa do Alentejo, eram algumas das medidas que integravam o Projecto de Resolução.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
22 23
8 7
 
 

Nome:

Email:

 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda