A26 no Alentejo abre hoje ao tráfego, a partir das 20h00 horas. DORBE crítica
Publicado | 2020-06-26 04:23:42
 
Sem qualquer iniciativa oficial, segundo a Infraestruturas de Portugal, vai abrir hoje ao tráfego o troço da A26, junto ao nó da A2 e a Malhada Velha em Figueira dos Cavaleiros, podendo o trânsito circular a partir das 20h00, avançou a Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo.
 

Recordamos que a auditoria ao troço da A26, que já está pronto há 2 anos, entre Grândola Sul, junto ao nó da A2 e a Malhada Velha, que deveria ter sido efectuada em Maio passado, foi realizada no início desta semana. Altura em que foram verificados os acessos de socorro à auto-estrada.

A Organização Regional de Beja do PCP (DORBE), em nota de imprensa, diz que o troço da A26, que vai abrir, “é o espelho da incapacidade de sucessivos governos do PS e PSD”.

José Maria Pós de Mina, da DORBE, em declarações à Planície referiu que “anunciada mais uma vez a abertura de um pequeno troço da auto-estrada A26, que está concluída há cerca de dois anos.  Não teve razões para não abrir, alguma vez tinha que ser, em princípio será desta.” E acrescenta que “o que importa sublinhar é que passados quase 2 anos de uma estrada estar concluída, aquilo que nós consideramos, que é mais do que uma auto-estrada, é sobretudo uma longa ligação, porque quando se entra na estrada, não se pode sair no nó seguinte. Ela traduz aquilo que tem sido a incompetência e as opções erradas, tomadas no âmbito de uma política de direita em Portugal em que PS e PSD têm alternado de turno e que têm responsabilidades nesta situação.”

José Maria Pós de Mina salienta ainda que “se tem sido valorizado e defendido o serviço e a gestão pública das estradas, há muito tempo que nós tínhamos este problema resolvido. Como isto se baseia num processo de concessão a privados, levou a esta situação escandalosa de ao mesmo tempo termos uma estrada que não está em condições, com muitos buracos e ao lado um troço de auto-estrada que não podíamos utilizar. Reclamamos que é muito importante fazer uma intervenção urgente na estrada nacional.”

Na nota de imprensa o PCP refere que “indispensável é desde já intervir, enquanto não se constrói o IP8, na Estrada Nacional existente melhorando o piso, cujo estado é deplorável. Indispensável é intervir em toda a rede rodoviária da região.

A valorização da produção nacional, um dos eixos fundamentais da política patriótica e de esquerda que se impõe concretizar na região e no país, pressupõe a existência de acessibilidades de qualidade, geridas por entes públicos e sem qualquer pagamento de portagens. Pressupõe também a articulação entre as diversas formas de transporte e a valorização do Aeroporto de Beja e a modernização da linha ferroviária”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
30 31
15 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda