Junta do Sobral toma posição em relação à Casa Mortuária
Publicado | 2020-06-19 10:29:25
 
Depois das acusações da CDU de Moura e do esclarecimento do executivo da Câmara Municipal de Moura, em relação à remodelação e construção das Casas Mortuárias de Sobral e Póvoa de São Miguel, a Junta de Freguesia de Sobral da Adiça, em comunicado de imprensa, vem focar alguns temas de discórdia em relação à tomada de posição da autarquia de Moura.
 

O presidente da Junta, Bruno Monteiro referiu à Planície que “nós fizemos esta resposta, acima de tudo para defesa da honra e para naturalmente, não só os sobralenses, mas todas as pessoas do concelho terem conhecimento do que se passa.”

Bruno Monteiro salienta que “foi explicado ao Presidente da Câmara, na última reunião da Assembleia Municipal a situação, daí a nossa surpresa ele emitir um comunicado com o teor que emitiu. Há aqui alguns factores que quero apontar: existe uma casa mortuária no entanto construída de forma ilegal, pois a mesma não estava em nome da Junta de Freguesia, tal como não estava o alpendre pertencente à mesma e que está construído na via pública, passando para domínio público em 12 de Setembro de 2018, tal como se pode ver no Edital da reunião de câmara desse mesmo dia. Sendo que ambas as situações se encontram resolvidas pela persistência do actual executivo da Junta de Freguesia.”

“No mandato PS de 2009-2013, foi decidido avançar para a construção de uma nova casa mortuária; no entanto, a obra foi iniciada num terreno pertença da Associação Sobralense de Apoio a Idosos (A.S.A.I.), da qual o antigo presidente da Junta era e é Presidente, tendo a permuta sido aprovada em Assembleia de Freguesia de 24-04-2001. A Junta de Freguesia (CDU) não abandonou a referida obra, em primeiro lugar porque não é possível abandonar um equipamento/obra/bem móvel/imóvel que não lhe pertence (terreno pertencente à A.S.A.I), depois como já anteriormente referido, não existe qualquer tipo de projectos que suporte o que ali se encontra construído. “Diz o presidente da Junta.

O autarca de Sobral da Adiça referiu ainda que “a Junta de Freguesia não abdicou de obra nenhuma, visto a obra e o espaço pertencerem à A.S.A.I, não há nenhum documento legal que comprove que a obra ali erguida seja pertença da Junta de Freguesia.”

Recordamos que a questão principal é o facto de o presidente da autarquia mourense, Álvaro Azedo, ter referido que a Junta de Sobral da Adiça tinha abdicado da finalização da obra da casa mortuária.

Link com a tomada de posição da Junta de Freguesia de Sobral da Adiça: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=3031259756993748&id=472215292898220&__tn__=K-R

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
30 31
15 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda