GNR reforça o patrulhamento para a prevenção de incêndios rurais
Publicado | 2020-05-28 03:48:56
 
A Guarda Nacional Republicana, face ao agravamento do risco de ocorrência incêndios rurais previstos para os próximos dias, vai reforçar o patrulhamento e vigilância terrestre em todo o Território Nacional, em coordenação com as demais entidades, no intuito de prevenir a ocorrência de ignições.
 

A GNR alerta que é proibido fazer queimadas extensivas, sem autorização e sem acompanhamento de um técnico credenciado em fogo controlado, operacional de queima ou equipas de sapadores ou bombeiros, situação que é considerada “uso intencional de fogo” e está sujeita a coimas. Também para se proceder à queima de matos cortados e amontoadas e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal e agrícola é exigida uma comunicação prévia à câmara municipal ou à junta de freguesia.

Recordamos que a maioria dos incêndios rurais que sucederam no ano passado, deveram-se a queimadas.

Assim a GNR aconselha que: Não queime com tempo quente e seco ou com vento; Escolha dias nublados e húmidos; Leve sempre consigo o telemóvel para dar o alerta em caso de incêndio; Faça a queima acompanhado.

Por força das circunstâncias meteorológicas, a GNR irá tomar medidas e acções especiais de prevenção de incêndios rurais, sensibilizando a população para os cuidados a adoptar na realização de queimadas e queimas de sobrantes de explorações agrícolas e florestais e de outras acções de gestão de combustível. A Guarda disponibiliza ainda um serviço de atendimento telefónico SOS ambiente e território – 808 200 520, disponível 24 horas por dia, durante todo o ano, através do qual poderão ser expostas situações e colocadas dúvidas.

Colabore para um Portugal sem fogos.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
39 39
19 20
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda