Governo questionado sobre a abertura da fronteira de Barrancos
Publicado | 2020-05-25 04:37:01
 
O Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobre a situação da fronteira entre Barrancos e Encinasola.
 

No comunicado enviado à nossa redacção os parlamentares comunistas sublinham que “nos territórios junto à fronteira o encerramento das fronteiras tem efeitos específicos, não só pela proximidade ao país vizinho, mas principalmente nas relações com Espanha que são mais intensas.” No que se refere ao concelho de Barrancos, salientam que “o encerramento da fronteira, que se compreende, veio afectar, a diversos níveis, muito negativamente a vida desta comunidade. De facto, Barrancos depara-se já com problemas desenvolvimento económico e social para os quais há muito se reclamam a implementação de medidas ajustadas a uma realidade que se agrava perante a inoperância dos sucessivos Governos.”

Tendo em conta a preocupação da população de Barrancos, o PCP solicitou ao Governo que fossem prestados alguns esclarecimentos, nomeadamente, se tem o Governo “conhecimento das dificuldades acrescidas pelas quais passa a população do concelho de Barrancos devido ao encerramento da sua fronteira com Espanha?

Está o Governo disponível para adoptar uma solução já encontrada para situações idênticas, criando um ponto de fronteira transitável, em períodos especificados na fronteira entre Barrancos e Encinasola?

Que medidas vai o Governo tomar para responder aos problemas económicos e sociais associados ao encerramento da fronteira entre Barrancos e Encinasola?”

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
39 39
19 20
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda