Covid-19 - PCP de Beja acusa PS de “demagogia, oportunismo e hipocrisia”
Publicado | 2020-05-21 03:54:26
 
A Direcção da Organização Regional de Beja do PCP reuniu no passado dia 18 de Maio, para analisar a situação política e social e o desenvolvimento das tarefas do Partido. Resultante desta reunião o PCP de Beja retirou algumas conclusões da actual situação do país.
 

Começando por referir que o estado de emergência, imposto e prolongado foi “desnecessário e desproporcional no combate de saúde pública contra a epidemia, revelou-se instrumento útil para o capital, com práticas de abusos generalizadas e transversais.”

O PCP realça que “defende e cumpre as recomendações das autoridades de saúde, mas recusa ser um espectador…”

A DORBE do PCP considera que não se pode contrapor “a defesa da saúde” ao direito à liberdade e ao seu exercício e defesa, sobretudo nas actuais circunstâncias. Considera igualmente que não se pode contrapor “a defesa da economia” aos direitos de quem trabalha.

Na região os comunistas realçam “carências diversas nas respostas na chamada linha da frente, como por exemplo na falta de uma resposta pública, em especial na infância e aos idosos…”

“Não podemos deixar de registar como negativo, nesta área, alguma demagogia, oportunismo e hipocrisia de responsáveis do PS, participando activamente na campanha anticomunista a despropósito de tudo e de nada.” Afirmam os responsáveis regionais de Beja do PCP.

No comunicado a DORBE “saúda as iniciativas do 25 de Abril e do 1.º de Maio em Beja.”

Os comunistas apelam ainda aos trabalhadores e às populações do distrito para que, “combatendo o medo e o alarmismo, mas com responsabilidade, rejeitem o conformismo e a propagação das ideias e valores do individualismo e do salve-se quem puder.”

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
27 26
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda