Azeite - Produtor de Moura premiado com ouro em Nova Iorque
Publicado | 2020-05-16 05:28:22
 
O Concurso Internacional de Azeite de Nova Iorque, um dos mais prestigiados do mundo, este ano, já entregou mais de dez medalhas de ouro a azeites de Portugal. O azeite “Angélica”, do produtor Gonçalo Rosa da Silva, foi premiado com medalha de ouro no Concurso Internacional de Azeite de Nova Iorque (NYIOOC).
 

Em declarações ao “Público” Gonçalo Rosa da Silva destacou as dificuldades de 2019, “ano de pouca chuva”. “No final, tivemos menos azeitonas, mas com uma qualidade extraordinária”, sublinhou.

São muitos, este ano, os azeites portugueses medalhados no Concurso, sendo considerado por muitos como o guia oficial das melhores marcas de azeite virgem extra do ano.

 

Azeite Angélica - Azeite Virgem Extra de Moura, Alentejo - Colheita 2019/2020

O produtor: Gonçalo Rosa da Silva

No Sul de Portugal, Moura é a terra do azeite. Ao longo dos séculos os olivais da região ganharam fama pela qualidade da sua azeitona. Ora a essa actividade esteve sempre associado o Monte de Manantiz onde agora se produz o azeite Angélica. O azeite é produzido a partir das antigas oliveiras do monte, sob regime de produção integrada numa mistura das variedade Galega, Cordovil e Verdeal. As três variedades características da D.O.P. Moura. É um azeite de muito baixa acidez, resultado de os frutos estarem completamente sãos na altura da colheita, e de o intervalo de tempo entre a apanha e a entrada no lagar para extração do azeite ser somente duas, três horas.

Este azeite é uma justa homenagem à Avó Angélica.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda