Covid-19 - Álvaro Azedo faz balanço da situação em Moura
Publicado | 2020-04-28 07:30:32
 
Álvaro Azedo, presidente da Câmara Municipal de Moura, faz um balanço na sua página de facebook das várias actividades e posições que a autarquia tem vindo a ter e a desenvolver em relação à situação de pandemia e os efeitos que tem tido no concelho de Moura.
 

O autarca começa por referir que “compete à Câmara articular-se com os seus parceiros, locais, regionais e nacionais, sem cair na tentação de se colocar em bicos de pés, ou ir para lá das suas competências. Compete-nos, a nós, autarquias, sermos protagonistas quando isso for necessário, e parceiros dignos sempre que formos chamados a participar. E isso tem-se notado no apoio às iniciativas dos movimentos cívicos do nosso concelho, e na articulação com outros municípios e entidades regionais (aqui a Câmara vestiu-se, e muito bem, na pele de parceiro).”

Em relação aos critérios da realização de testes de diagnóstico ao Covid-19 adianta que “tem sido muito debatida ao longo dos últimos meses. Os municípios do Distrito têm alinhado as suas posições com a ULSBA/Autoridade de Saúde Pública, e Moura, não podia deixar de estar alinhado com o esforço coerente e de parceria que tem vindo a ser construído. Sem populismos, pois as medidas desgarradas da estratégia conjunta só nos levam ao lugar da falsa demonstração de segurança junto da população. Nesse jogo, não entramos. Às Câmaras o que compete às Câmaras, às Autoridades Regionais e Locais de Saúde o que é da sua competência e esfera de influência.”

Álvaro Azedo salientou que uma das maiores preocupações têm sido “os técnicos e funcionários da SUB-Moura/Centro de Saúde; Agentes das Forças de Segurança; Utentes e Funcionários dos Lares; Bombeiros Voluntários e funcionários da autarquia.” O autarca de Moura diz também que “a Câmara de Moura tem estado envolvida, colocámo-nos à disposição da ULSBA no sentido de custearmos as despesas associadas à realização de testes aos membros das estruturas mencionadas. Portanto, nunca seria por falta de interesse, ou por razões financeiras.”

O edil mourense na sua declaração no facebook alerta que “Não podemos contribuir para se instalar um falso sentimento de segurança junto da população do concelho e da região. As orientações da DGS são claras, e não podemos desviar a nossa atenção do caminho que devemos percorrer, juntos!” referindo que “posso continuar a garantir, é que temos sido, vamos continuar a ser, e manteremos no futuro igual postura: A Câmara de Moura é um parceiro atento e dedicado.”

O autarca destaca os exemplos das actividades que têm sido desenvolvidas:

“Saúde/Forças de Segurança:

- Os médicos da SUB-Moura (que se deslocavam diariamente entre Espanha e Moura) estão neste momento a residir em casa de função alugada pela C.M.M.;

- A ULSBA tem vindo a tentar contratar médicos para o Centro de Saúde de Moura. A Câmara Municipal avançou com a proposta de ceder uma casa de função para o médico que se viesse a fixar em Moura. Estaremos cá para cumprir;

- Temos vindo a satisfazer necessidades básicas destes organismos, oferecendo solução alcoólica; máscaras e outros produtos de primeira necessidade para proteção individual de técnicos de saúde e agentes da autoridade.

IPSS’S:

- reuniões de trabalho semanais de articulação entre todas as entidades, que bons resultados nos têm trazido;

- sessões quinzenais de desinfeção das instalações dos Lares, custeadas em partes iguais entre a Câmara Municipal e as Entidades;

- oferta de solução alcoólica; máscaras e outros produtos de primeira necessidade para proteção individual de técnicos e funcionários durante o dia de trabalho;

- em articulação com a CIMBAL/Segurança Social/ULSBA, o Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve -Algarve Biomedical Center vai proceder à colheita de amostras para a realização de testes de despistagem da Covid-19 aos utentes e funcionários dos nossos lares, e através das suas equipas (esta parceria inclui o Instituto Politécnico de Beja) monitorizar o trabalho diário realizado nas instituições.

Ensino:

- De acordo com a análise efetuada pelos Agrupamentos de Amareleja e Moura, a Câmara Municipal de Moura vai ceder equipamento informático aos alunos sinalizados, para que estes tenham sucesso nesta fase difícil.

Os compromissos de apoio social e comunitário que a Câmara Municipal de Moura tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos anos, e que agora, mais do que nunca, são uma necessidade vital para muitas famílias, estão à disposição de quem delas necessitar, desde que cumpridas as premissas dos programas em causa.”

Por fim garante que “Durante o mês de maio a Câmara Municipal de Moura não vai baixar o nível de exigência, e manteremos a nossa postura de franca cooperação com todas as entidades, pois é no lugar da defesa do interesse coletivo que temos de basear as nossas posturas e compromissos. Estamos, neste preciso momento a preparar a resposta dos serviços camarários para o mês de junho, em franca articulação com as autoridades locais, regionais e nacionais.”

O presidente da Câmara de Moura garante que no final deste período de pandemia a autarquia vai dar a conhecer todos os apoios efectuados e actividades realizadas.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda