4.800 euros de apoios para quem quiser trabalhar no interior
Publicado | 2020-02-05 04:25:44
 
A Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, apresentou o programa Trabalhar no Interior, que irá atribuir um apoio financeiro directo que poderá ascender a 4.800 euros a quem tenha um contrato de trabalho que implique mudança de residência para o interior.
 
No caso de estudantes que decidam iniciar a sua vida profissional no interior, os estágios profissionais terão a majoração de 10 pontos percentuais na comparticipação da bolsa paga pelo IEFP, bem como a majoração em 20% do prémio-emprego (conversão do contrato de estágio em contrato sem termo). 
A nível da Formação Profissional, vão ser flexibilizadas as regras relativas ao número mínimo de alunos por curso e vão abrir 13 Centros Qualifica no Interior.
O programa inclui ainda incentivos às empresas para a contratação, com majorações especiais de 25% no âmbito do Contrato-Emprego.
No âmbito do programa Regressar, os emigrantes que decidam voltar para Portugal terão uma majoração do apoio em 25% caso optem por se fixar no interior – e que poderá assim chegar a 7.679,18€.
Para facilitar a mudança, será também lançado o programa Habitar no Interior, para criar redes de apoio locais e regionais para o Chave na Mão, que vai incentivar projectos-piloto municipais destinados ao arrendamento a custos mais acessíveis.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
35 38
14 16
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda