Podem abrir épocas extraordinárias de caça aos javalis
Publicado | 2020-01-10 04:09:40
 
Uma delegação da CNA, Filiadas e Lesados pelos javalis e outros animais selvagens da zona centro do País, reuniu, com o Presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, Nuno Banza, na sede do Instituto, em Coimbra, para abordarem os prejuízos que estes animais têm causado à Agricultura Familiar.
 
O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) está disponível para criar novas épocas extraordinárias de caça, este ano, para a correcção da densidade de javalis, afirmou o presidente da instituição.
Nuno Banza, disse aos jornalistas no final da reunião com a Confederação Nacional de Agricultura, que “pomos claramente em cima da mesa haver novas épocas extraordinárias [de caça] para a correcção da densidade da população de javalis”. 
Segundo Nuno Banza, os dois editais de período extraordinário de caça lançados em 2019 foram positivos, contabilizando-se cerca de 850 javalis abatidos, sendo que os números de abate têm vindo a crescer.
Por seu lado a Confederação referiu que “o ICNF assumiu vários compromissos com a CNA, nomeadamente, encontrar uma solução para o controlo sanitário juntamente com a Direcção Geral de Alimentação e Veterinária. Além disso, daqui em diante, passa a ser o próprio Instituto a fazer a avaliação dos prejuízos causados por estes animais.”
Segundo o dirigente da CNA, João Dinis há associados com prejuízos de 20 e 25 mil euros por causa de espécies cinegéticas, considerando que os agricultores “não podem continuar a estar condenados a alimentar os animais selvagens à custa das suas explorações”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
21 20
12 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda