Protesto conjunto da GNR e PSP realiza-se hoje
Publicado | 2019-11-21 04:55:36
 
A Associação dos Profissionais da GNR (APG/GNR) e a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), decidiram realizar uma manifestação conjunta hoje, em Lisboa com concentração às 13h no Marquês do Pombal.
 
O Vice Presidente da Associação dos Profissionais da Guarda, José Miguel, referiu que “é uma acção concertada que achamos que tem que ser feita aproveitando a tomada de posse do novo Governo, para relembrar que houve promessas que nos foram feitas.”
O militar acrescentou que “durante a anterior legislatura, o governo fez promessas que não cumpriu e protelou a resolução de problemas que estão a colocar em causa não só a estabilidade das instituições, mas de toda a segurança pública em Portugal. Na legislatura que está prestes a começar, o governo não pode escudar-se da falta de conhecimento dos problemas nem desvalorizar as promessas que nos fez. Até ao momento, o governo não deu uma palavra sobre o futuro destas instituições.”
A iniciativa tem como objectivo deixar claro ao Governo que as forças da autoridade querem medidas concretas para a resolução dos problemas. “Exigimos que o governo anuncie a previsão no Orçamento de Estado das verbas necessárias para iniciar desde já as alterações necessárias nas tabelas remuneratórias da PSP e da GNR, adequando os vencimentos de forma justa e adequada à função exercida por estes Profissionais; A actualização dos suplementos e criação do suplemento de risco, a criação da lei que vise a fiscalização das condições de saúde e segurança no trabalho, entre outras.” Acrescenta José Miguel.
Apesar de o ministro da Administração Interna ter reunido com os sindicatos mais representativos da PSP e com a APG/GNR, as estruturas decidiram manter o protesto, por ainda não estar definido um calendário para a resolução rápida dos problemas, apenas uma agenda de reuniões negociais.
A concentração dos manifestantes está prevista para as 13h00 de hoje, no Marquês do Pombal, seguindo-se um desfile até ao parlamento, contando a ASPP e a APG com apoio de outras estruturas sindicais e associativas e o autodenominado Movimento Zero, na sua página de Facebook, revelou que os seus membros vão de t-shirt branca e com a pulseira do movimento.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
16 16
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda