Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia com 2ª fase aprovada
Publicado | 2019-11-21 04:41:49
 
A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, visitou o Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia, (PACT), em Évora, tendo elogiado as empresas que visitou por ultrapassarem os desafios, instalarem-se no interior, investirem na formação dos seus trabalhadores e estarem disponíveis para aumentarem a sua presença no Alentejo.
 
Numa declaração à imprensa, a Ministra disse que o PACT é “um caso de sucesso” que já tem a sua segunda fase de investimento aprovada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo.
Presentemente o parque tem 33 empresas e privilegia as áreas de tecnologia de saúde, aeroespacial, indústria digital, ambiente e tecnologias da informação e comunicações.
“Este é um projecto emblemático ao qual vamos dar o maior apoio. Felicitamos a Universidade de Évora, bem como os Institutos Politécnicos de Santarém, de Portalegre e de Beja e todos os que se associaram” à iniciativa de criar o parque.
“O desenvolvimento de territórios como este tem de ser feito introduzindo conhecimento nos processos de produção, através da co criação de conhecimento entre empresas e centros de investigação, e é importante que as autarquias estejam envolvidas, porque elas é que são as grandes mobilizadoras dos territórios”, disse Ana Abrunhosa.
O Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia, que se integra no Sistema Regional de Transferência de Tecnologia, visa apoiar a criação e desenvolvimento de empresas no Alentejo, a promoção da capacidade científica, o incentivo da transferência de conhecimento e, ser um polo de atracção para empresas inovadoras com resultados sustentáveis apostando numa presença incorpórea em todas as sub-regiões do Alentejo.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
16 16
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda