Candidatura da EMAS para redução de perdas na distribuição de água aprovadaCandidatura da EMAS para redução de perdas na distribuição de água aprovada
Publicado | 2019-10-14 04:18:15
 
A Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja viu aprovada a sua candidatura ao POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos 2014/2020.
 
A candidatura sobre o tema de operação: “Controlo e Redução de Perdas nos Sistemas de Distribuição de Água de Beja – Contributos para a sua melhoria”, enquadra-se no eixo prioritário para a protecção do ambiente e promoção da eficiência dos recursos, tendo como intervenção o Ciclo Urbano da Água.
O Administrador Executivo da EMAS, Rui Marreiros, sublinhou a importância desta candidatura agora aprovada. “A redução de perdas e a gestão eficiente da água em meio urbano é um dos nossos objectivos diários. A aprovação da presente candidatura assume-se como um importante contributo para a execução de investimentos fundamentais à operação da EMAS, com impactos direitos na qualidade do serviço prestado à população e para a preservação dos recursos hídricos, numa contexto onde o efeito das alterações climáticas já se fazem sentir, com especial enfoque na escassez de água no nosso território.”
Em relação ao financiamento o Administrador da EMAS sublinha que “entre outros objectivos permitirá tornar o serviço de abastecimento de água de Beja ainda mais eficiente e aumentar o seu grau de sustentabilidade.
Contará com a criação de novas zonas de medição e controlo bem como a instalação de equipamentos imprescindíveis para o controlo e gestão da rede com a monitorização de diferentes variáveis.
Estas acções, com conclusão prevista no final de 2020 irão contribuir para uma ainda maior redução efectiva das perdas de água reais do concelho de Beja.”
Rui Marreiros acrescenta que “Nós hoje fazemos detecção de fugas não só na rede de Beja, como também em outros municípios, como é o casa de Moura, Barrancos, Ferreira do Alentejo e outros, em que as nossas equipas conseguem fazer a detecção de fugas em outras redes de abastecimento.”
As intervenções e as medidas propostas, representam um investimento aproximado de 400 mil euros, com uma taxa de cofinanciamento garantida de 40%.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
17 15
10 7
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda