Centro Tecnológico Agroalimentar “uma ferramenta necessária para o Alentejo”
Publicado | 2019-10-07 04:20:59
 
O Centro Tecnológico Agroalimentar do Alentejo (CETAA), promovido pelo Município de Serpa, é considerado pelo presidente da Câmara de Serpa, Tomé Pires, como uma necessidade para o Alentejo.
 
“Nós consideramos que é uma ferramenta necessária e é por isso que há cerca de 3 ou 4 anos identificámos esta necessidade e temos vindo a trabalhar neste projecto e juntando a ele vários parceiros. É um passo que achamos que falta dar no nosso Alentejo, que é transformar mais daquilo que produzimos ou que a nossa terra dá possibilidade de produzir.”
O edil serpense acrescenta que “fomos visitando e tentando conhecer melhor este sector e, demos conta que do rio Tejo para cima existem vários exemplos destes, mas do Tejo para baixo não havia nenhum. Colocámos essa necessidade à CCDRA que por sua vez também tinha identificado a necessidade de um Centro Tecnológico do sector agroalimentar para o Alentejo e foi com a conjugação de várias forças que o Município de Serpa decidiu avançar na liderança deste projecto.”
Em relação ao investimento, Tomé Pires sublinha que “estamos a falar de um investimento na ordem dos 2 milhões de euros, financiado a 85%. Estamos convictos que esta ferramenta, quando estiver disponível para as empresas que já existem e para outras que possam vir a ser criadas no Alentejo, irá ajudar a transformar mais e melhor aquilo que a nossa terra vai produzindo e isso com certeza que significará directa ou indirectamente a criação de muitos postos de trabalho e também deixar mais valias desta transformação no Alentejo.”
Recordamos que estão previstas, numa primeira fase, três linhas piloto semi-industriais, (produtos hortofrutícolas, produtos lácteos e produtos de pastelaria e panificação), um laboratório para apoio a ensaios e experimentação, uma cozinha para ensaios, confecção e prova, uma sala de provas, cafetaria, salas de reuniões e áreas técnicas e de serviços. Todos estes espaços vão estar totalmente equipados para responder às diferentes necessidades e o CETAA vai ter recursos humanos especializados no âmbito do processo produtivo e no apoio ao desenvolvimento das empresas e comercialização do produto.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
17 19
7 9
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda