Tem inicio hoje a 12.ª Feira Histórica de Serpa
Publicado | 2019-08-23 04:30:59
 
O Centro Histórico da cidade de Serpa vai ser a partir de hoje e durante 3 dias, o palco para a recriação da época da Inquisição, com teatralizações e rábulas, música e dança, artes de fogo, tasquinhas com manjares e muita animação.
 
A vereadora da Câmara Municipal de Serpa, Odete Borralho salientou que “este ano o tema é a Inquisição e a acção  que teve aqui no nosso concelho entre os séculos XVI e XIX. Hoje sabemos que a Inquisição levantou aqui no nosso território 600 processos de condenação.” Odete Borralho adiantou que “vamos tentar com a feira histórica  e com os momentos de palestra debater esta temática.”
Ao longo de três dias os visitantes podem usufruir das tasquinhas com manjares tradicionais, tendas de comércio e artesanato. Todos os dias, das 18.00h à 01.00h da manhã, haverá animação itinerante, saltimbancos, jogos e música pelas ruas do burgo, e também jogos e brincadeiras para os petizes, no Castelo. 
A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Serpa, terá início com a apresentação do índice dos livros proibidos, seguido da conversa na Nora, com Silvestre Lacerda, Director-Geral da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, sobre “Os Arquivos da Inquisição de Évora na Torre do Tombo: Preservação e Disponibilização On-Line”. A animação continuará com a realização do cortejo, teatralizações, música e folguedos, contadores de histórias e animação itinerante. 
No sábado a Feira principia com uma conversa na Nora, com João Cosme, Docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, subordinada ao tema “A Actuação Inquisitorial em Serpa (1640-1715)”. Cortejo, teatralização, música, dança, animação itinerante e artes de fogo completam o programa do segundo dia. 
No último dia de Feira, a conversa na Nora será sobre “A Família do Abade Correia da Serra e os Judeus de Serpa”, a cargo de António Maria de Assis, Investigador do Laboratório de Estudos Judaicos (ISCSP – Universidade de Lisboa). A tarde prosseguirá com o cortejo, desta vez subordinado à inquisição no feminino, seguido de animação itinerante, dança e música, teatralizações e rábulas. A noite será animada com artes de fogo e a recriação da queima do condenado.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
30 29
18 17
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda