Criado novo movimento no Alentejo para debater instalação de olival
Publicado | 2019-06-06 04:04:00
 
O novo Movimento criado no Alentejo intitula-se “Alentejo VIVO” e defende no seu manifesto a promoção duma agricultura sustentável que respeite o ambiente, o património, a saúde pública e a qualidade de vida dos cidadãos.
 
O Movimento quer  lançar o  debate em torno de diversas questões associadas à instalação de mais de 200.000 hectares de culturas intensivas, onde sobressai neste momento o olival intensivo e superintensivo, de modo a se acautelarem os impactes que começam já a ser manifestos, na conservação do solo, na qualidade da água superficial e subterrânea, na saúde humana, na perda de biodiversidade, na afectação de património arqueológico e histórico, e de algum modo também na perda de uma certa identidade regional.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
15 17
6 7
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda