Criado novo movimento no Alentejo para debater instalação de olival
Publicado | 2019-06-06 04:04:00
 
O novo Movimento criado no Alentejo intitula-se “Alentejo VIVO” e defende no seu manifesto a promoção duma agricultura sustentável que respeite o ambiente, o património, a saúde pública e a qualidade de vida dos cidadãos.
 
O Movimento quer  lançar o  debate em torno de diversas questões associadas à instalação de mais de 200.000 hectares de culturas intensivas, onde sobressai neste momento o olival intensivo e superintensivo, de modo a se acautelarem os impactes que começam já a ser manifestos, na conservação do solo, na qualidade da água superficial e subterrânea, na saúde humana, na perda de biodiversidade, na afectação de património arqueológico e histórico, e de algum modo também na perda de uma certa identidade regional.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
21 21
13 10
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda