Hoje assinala-se o Dia Mundial Sem Tabaco
Publicado | 2019-05-31 04:22:24
 
O consumo de tabaco induz dependência física e psíquica na maioria dos consumidores, afecta todo o organismo humano e é a primeira causa de morbilidade e mortalidade evitáveis.
 
Os fumadores apresentam piores indicadores de saúde, do que os não fumadores e uma esperança de vida menor, em média dez anos. Estima-se que cerca metade dos fumadores regulares morre em resultado do consumo de tabaco, 1 em cada 4 entre os 25 e os 59 anos de idade. 
Segundo Rui Alves, médico de Medicina Geral e Familiar, “quanto mais cedo cessa de fumar, maiores serão os benefícios e a consequente recuperação em anos de vida. O acto de acender um cigarro está relacionado com situações do dia a dia como comer ou beber café. A ausência de nicotina provoca ansiedade, irritabilidade, nervosismo, cefaleias, insónias, dificuldade de concentração e desejo imperioso de fumar. A maioria dos fumadores gostariam de deixar de fumar e tentam a cessação tabágica entre seis e nove vezes durante a sua vida, o que corresponde a cerca de 80%. Sem ajuda, os que estão sem fumar ao fim de um ano não ultrapassam os 7% e com ajuda médica este valor passa para 25% a 35%. Os factores fundamentais para a cessação tabágica são três: motivação do fumador, aconselhamento e utilização de fármacos.”
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
33 35
13 16
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda