Regantes portugueses propõem estratégia para o regadio
Publicado | 2019-05-30 04:09:09
 
Os regantes portugueses, representados pela Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG), apontam caminhos orientadores das políticas públicas de regadio até 2050, e propõem acções para modernizar o regadio em Portugal, estimando que será necessário investir 1.700 milhões de euros no período 2021-2027.
 
Para os Regantes Portugueses, “o regadio é cada vez mais determinante para o sucesso da agricultura no nosso país, para o desenvolvimento da sua economia e para o aumento da coesão do território, constituindo-se inegavelmente como uma das medidas de adaptação às alterações climáticas mais relevantes em matéria de agricultura. “
A FENAREG, entidade que representa mais de 90% do regadio organizado nacional, decidiu dar o seu contributo através de um estudo sólido e fundamentado para uma estratégia que enquadre um caminho a seguir em matéria das políticas públicas de regadio nas próximas décadas. Este estudo faz um diagnóstico estratégico e aponta objectivos a alcançar até 2050, um plano de acção a executar entre 2021-2027 (período do próximo Quadro Comunitário de Apoio) e respectivos cálculos do investimento e a origem do financiamento, claramente numa abordagem multifundos.
Para financiar o conjunto de ações propostas e atingir as respectivas metas são apontados os instrumentos financeiros FEADER, FEDER, Fundo Social Europeu, Fundo Ambiental, empréstimos do Banco Europeu para o Investimento, Orçamento Geral do Estado e privados.
A proposta da FENAREG para uma estratégia de longo prazo do regadio em Portugal será formalmente apresentada, a 14 de Junho, na Feira Nacional de Agricultura, em Santarém.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
15 17
6 7
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda