APBA alerta para política da água
Publicado | 2019-04-26 04:38:42
 
Segundo um comunicado da Associação de Proprietários e Beneficiários do Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva (APBA) “no seguimento dos últimos acontecimentos (crescente adesão ao regadio, elevado numero/área de regantes precários, eventuais restrições quanto ao uso da água e imagem menos positiva do EFMA), a APBA manifesta a sua preocupação e propor algumas medidas no que à Política da Água diz respeito, devendo no seu entender serem salvaguardados os seguintes pontos para todos os Regantes do Perímetro de Rega do EFMA.
 
O Presidente da APBA Alqueva, João Cavaco Rodrigues, sublinhou à Planície que “no fundo o que é importante é aproveitarmos este grande projecto nacional que beneficia a nossa região. Projecto esse que há tantos anos precisávamos que fosse implementado e não sabemos agora quando é que teremos cá outra possibilidade. É importantíssimo aproveitar o regadio no Alentejo.”
A Associação chama a atenção para vários pontos entre eles “a integração dentro do Perímetro de Rega do EFMA dos cerca de vinte mil hectares precários legalmente autorizados pela Entidade Gestora do EFMA (EDIA), muitos deles com projectos de investimento (PDR2020) aprovados, sendo na sua maioria culturas permanentes. Estes hectares vão precisar de água nos próximos 20 anos e muitos destes regantes foram incentivados e autorizados a fazer os necessários investimentos, já realizados na sua grande maioria. Se agora a água sobra para mais uma expansão do Perímetro em mais cinquenta mil hectares, então esta área que contribuiu para o sucesso deste tão grande projecto, tem toda a legitimidade para ser uma área de pleno direito, o que só será legalmente possível se deixar de ser precária e passar a fazer parte da mancha de rega. De registar ainda que não houve nem haverá necessidade de qualquer investimento público para a concretização desta expansão do Perímetro em mais estes cerca de vinte mil hectares de terra, na sua maioria já a produzir. E ainda “garantir as dotações e as regras previstas nos regulamentos dos vinte e dois Blocos que constituem o Perímetro de Rega do EFMA. Elas são necessárias para assegurar as rentabilidades previstas, o bom funcionamento dos equipamentos projectados e instalados pelos regantes nos seus sistemas de rega (rede terciária), bem como para uma reconversão futura das suas explorações com base em culturas com dotações de água mais exigentes.”
 Para a Associação “é necessário garantir a Sustentabilidade do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva. Promover reuniões com todos os responsáveis pelas diversas áreas (ambiente, fauna, flora, agricultura, arqueologia, entidade gestora, associações sectoriais, representantes da sociedade civil, etc.), cujo entendimento possa conduzir a soluções de compromisso necessárias para a garantia do sucesso deste grande projecto tão importante para o futuro de todos nós e da nossa região.”
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
37 35
20 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda