CIMBAL aprovou moção sobre Programa de Apoio à redução Tarifária
Publicado | 2019-04-18 04:26:35
 
A Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, na última reunião ordinária realizada no passado dia 15 deste mês, aprovou por unanimidade uma moção por um Programa de Apoio à redução Tarifária que reforce a coesão territorial.
 
O presidente do conselho Intermunicipal, Jorge Rosa, sublinhou à Planície que “ a nossa moção tem a ver com a redução tarifária que foi implementada em todo o país, mas nós não obtivemos os valores que achávamos justos.” Jorge Rosa adiantou que “o modelo de financiamento e a distribuição das verbas entre as diferentes zonas do país não garante a equidade entre as 21 Comunidades Intermunicipais (CIM) e as Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto. Dos 104 milhões de euros afectos a este programa, 74 milhões serão para a Área Metropolitana de Lisboa, 15 milhões vão para a área Metropolitana do Porto, ficando o resto do país apenas com 15 milhões de euros.
O território do CIMBAL receberá a parcela de 246 mil euros, o que se revela claramente insuficiente para fazer face às necessidades mais básicas em termos de transportes públicos e vai continuar a acentuar as assimetrias sociais e regionais.”
O Programa PART, a que a Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo aderiu e que prevê financiar a diminuição do preço dos transportes públicos poderá ser uma oportunidade de efeitos muito significativos na qualidade da oferta, nomeadamente ao nível da qualidade e conforto do material circulante, dos percursos, dos custos e dos resultados para a competitividade e coesão do território. 
Jorge Rosa sublinha que “poderá ajudar a tornar o nosso país mais sustentável e numa referência mundial na descarbonização pela redução do transporte privado, podendo vir a atingir num futuro próximo a neutralidade carbónica.”
Assim a CIMBAL apela ao Governo que seja coerente e decidiu exigir um substancial reforço da verba do PART atribuída ao Baixo Alentejo de modo a: obter uma clara melhoria dos transportes públicos, com reforço da oferta e extensão de percursos; conseguir uma maior redução dos tarifários e aliviar as famílias de parte desse encargo, que é pesado; melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
37 35
20 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda