Governo investe 500 milhões de euros no círculo urbano da água
Publicado | 2019-03-28 04:31:55
 
O Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, na conferência «Água – Novas abordagens», em Lisboa, afirmou que o uso racional e eficiente da água é fundamental.
 
Segundo o ministro é preciso “ser parcimonioso entre as entidades que gerem sistemas de abastecimento e de saneamento, evitando as perdas que estimamos atingirem 30% da água distribuída em Portugal”, dada a importância e finitude deste recurso natural.
O Ministro acrescentou: «Por isso, temos em curso investimentos de cerca de 500 milhões de euros no Ciclo Urbano da Água, referente ao processo de captação, tratamento, distribuição rejeição da água para consumo humano. Ao incentivarmos a agregação dos municípios nos sistemas que levam a água dos depósitos às casas e empresas, estamos a incentivar um uso mais sustentável deste recurso». À proposta do Governo aos municípios, de agregação deste tipo de sistema, responderam 55 autarquias. Este projecto corresponde a um investimento de 207 milhões de euros, que requer 157 milhões do Fundo de Coesão.
“É numa lógica de economia circular que devemos encarar a proposta de reutilização de água proveniente de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR)”, afirmou ainda o Ministro.
Lembrando que, “nas fábricas de água modernas, a eficiência do tratamento permite a reutilização da água ‘rejeitada’”, Matos Fernandes disse que, “à saída de uma ETAR, temos água com características que permitem a sua reutilização não potável”, na rega, limpeza de ruas ou lavagem de viaturas. 
Referindo-se ao que o Governo tem feito no sentido de racionalizar o uso da água, o Ministro disse: “Estamos a promover Planos de Acção pelas entidades gestoras das 50 maiores ETAR urbanas com maior potencial para a reutilização, para que sejam alcançadas as metas de 10% de taxa de reutilização de águas residuais tratadas em 2025, e de 20% em 2030”, acrescentou também. 
Através do Fundo Ambiental, «apoiaremos com 200 mil euros um projecto de “Produção e utilização de água para reutilização na actividade de regadio na região do Alentejo, que será desenvolvido pelas Águas de Portugal, pela Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas de Alqueva, pelo Centro de Competências para o Regadio Nacional e pela EFACEC”, afirmou João Pedro Matos Fernandes. 
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
16 16
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda