Resialentejo e Lena Ambiente chegam a acordo
Publicado | 2019-03-20 04:59:50
 
Em 2013 a empresa Lena Ambiente apresentou uma acção judicial contra a RESIALENTEJO, no valor de 3 milhões de euros, relativa a uma intervenção de beneficiação/ampliação da Estação de Tratamento de Águas Lixiviadas (ETAL) no Parque Ambiental da Herdade do Montinho.
 
O presidente do conselho de administração da Resialentejo, António Bota, salientou à Planície que “após várias diligências efectuadas pela Administração e Assessoria Jurídica da Resialentejo, a Lena Ambiente viria a desistir da acção judicial, decisão essa que mereceu a concordância do Conselho de Administração da Resialentejo. Foi assim possível assegurar que nenhuma condenação recairia sobre a Resialentejo com as desastrosas consequências económico-financeiras que daí resultariam, permitindo reatar com plena normalidade as relações há muito existentes no Parque Ambiental com a empresa.” 
António Bota sublinhou ainda que “ agora é hora de deixar tudo para trás, esquecer o que sucedeu e continuar a trabalhar. A obra não foi executada e como tal não foi paga. Há que seguir em frente.”
Recordamos que em 2013 a empresa Lena Ambiente apresentou uma acção judicial contra a Resialentejo, no valor de 3 milhões de euros.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
22 20
9 12
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda