Pedro do Carmo defende exportação de animais vivos
Publicado | 2019-01-21 04:37:41
 
O deputado do PS Pedro do Carmo defendeu na Assembleia da República, que a exportação de animais vivos deve continuar, não sendo necessário alterar a legislação em vigor.
 
O socialista eleito pelo círculo de Beja em declarações à Planície  sublinhou que “os regulamentos comunitários sobre esta matéria são exigentes e estão a ser cumpridos. A Direcção-Geral de Agricultura e Veterinária acompanha o transporte e embarque, garantindo o cumprimento da lei. Prova disso é a proibição de alguns navios de operar em Portugal por falta de condições”.  O parlamentar acrescentou ainda que “grande parte das exportações são para os países árabes, que só importam animais vivos e são uma verba importante para o País. Os criadores do interior do País , como é o caso do Alentejo, não criam os animais para os admirar, mas sim para serem abatidos. São transportados em condições, tanto que num total de 101 embarques que permitiram a exportação de 648.607 cabeças de gado, 184.651 bovinos e 463.956 ovinos, morreram durante a viagem, em média, 5 ovinos e 1,5 bovinos por embarque”. Para Pedro do Carmo, Portugal é um bom exemplo e, por isso mesmo, devemos exigir que a Direcção-Geral de Agricultura e Veterinária mantenha – se possível até reforce – a fiscalização e controle das condições dos navios e respectiva tripulação”.  
 O deputado acrescentou ainda que “a manutenção deste mercado aumenta as garantias da saúde animal, pois os animais exportados ficam de quarentena, são sujeitos a uma ‘pool’ de análises que comprovam a sua saúde. Temos que confiar nos nossos produtores, para que continuem a criar animais de qualidade que são, sem dúvida, a principal razão do sucesso deste mercado”.  A questão surgiu no Parlamento durante a discussão de uma petição, projetos de lei do PAN e projetos de resolução do PAN, PEV e Bloco de Esquerda que exigiam que se adoptem medidas mais restritivas no transporte de animais vivos por via marítima. Petição que não foi aprovada.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
35 35
16 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda