O Alentejo “mostrou-se” nos Estados Unidos
Publicado | 2019-01-17 04:00:41
 
Os organizadores do festival Terras Sem Sombra, o Grupo de Cantadores da Aldeia Nova de São Bento, autarcas de municípios alentejanos e representantes de algumas empresas portuguesas, visitaram nos Estados Unidos uma deslocação que serviu para criar ligações com potenciais parceiros norte-americanos.
 
A visita começou pelo Centro Comunitário Português de Virgínia, na cidade de Manassas, onde se realizou um almoço com a comunidade portuguesa, contando também com a presença da Embaixada de Portugal em Washington.

Nos dias que se seguiram os representantes das autarquias alentejanas tiveram um encontro na Prefeitura de Washington e uma reunião de trabalho sobre o conceito de 'smart cities': "o que são as cidades de hoje e no que estão a apostar nos Estados Unidos em termos de inovação.”

A Associação de Agricultores do Sul (ACOS), a Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), o Porto de Sines e a Adega Cooperativa da Vidigueira tiveram vários encontros com associações e membros do Congresso.

Os congressistas luso-americanos Jim Costa, Devin Nunes e Lori Trahan receberam os presidentes das câmaras de Beja, Cuba, Ferreira do Alentejo, Serpa, Sines e Vidigueira, os representantes das empresas e membros da embaixada portuguesa nos EUA para conversações a nível de política local e regional.

Por último realizou-se um almoço cultural, realizado no Centro Comunitário Português de Virgínia, contou com a actuação musical do Grupo de Cantadores da Aldeia Nova de São Bento.

O director-geral do Terras Sem Sombra, José António Falcão, em conversa com a Planície directamente de Washington sublinhou a importância desta iniciativa. “ O objectivo da visita é internacionalizar o Alentejo, tal como se tem feito em todas as edições. A ambição, é que o Alentejo se dê a conhecer como um destino de arte, de música e de natureza de primeira ordem e também como destino muito cosmopolita, que alinha com a vanguarda daquilo que á a criação em termos internacionais". 

José António Falcão sublinhou ainda a forma entusiasta com que o público americano ouviu o cante alentejano. “É um público diferente, mas manifestaram-se de forma muito positiva. Juntamos a cultura à economia como forma de se promover o Alentejo.”

O Festival Terras Sem Sombra tem início no dia 26 de Janeiro e estende-se até Julho, com programação em 11 concelhos alentejanos e em dois municípios da Extremadura espanhola, tendo, nesta edição, os Estados Unidos como país convidado.

Nesta 15.ª edição, o tema do festival é "Sobre a Terra, sobre o Mar - Viagem e Viagens na Música (Séculos XV-XXI)" e, para além da música, inclui actividades de promoção turística, ambiental, empresarial e de política local.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
18 18
9 7
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda