João Guerreiro não se recandidata à Distrital de Beja do PSD
Publicado | 2019-01-09 04:09:15
 
João Guerreiro, actual presidente da distrital de Beja do PSD, não se vai recandidatar nas próximas eleições da nova comissão política distrital dos sociais-democratas, que vão realizar-se no próximo dia 14 de Fevereiro.
 
João Guerreiro explicou à Planície que “a sua saída se deve a motivos de índole pessoal e também relacionados com o actual contexto político nacional e distrital. Penso que há um tempo para tudo e eu após uma análise profunda daquilo que entendo como condições necessárias para que o PSD possa evoluir aqui no distrito. Entendo que não conseguindo fazer uma união entre as diversas vontades de candidaturas à distrital, me devo afastar. 

O social democrata sublinhou ainda que “não posso ter um discurso de união e depois fazer outra coisa. Todo o discurso que possam ter em tentar unir o partido a nível do distrito têm que se lembrar do que disseram e das posições que tomaram.” 

João Guerreiro disse ainda que “neste momento será benéfico afastar-me da liderança da distrital e foi isso que fiz, dando prova do meu total despreendimento de qualquer tipo de interesse do ponto de vista político ou pessoal.”

Recordamos que João Guerreiro foi eleito presidente a 7 de Novembro de 2016 e sucedeu a Mário Simões na liderança do PSD, no distrito de Beja.

Gonçalo Valente, ex-presidente da concelhia de Ourique do PSD, e mandatário distrital de Rui Rio nas últimas eleições internas do partido e Marciano Lopes, fundador do PSD em Beja e comissário para as comemorações do 44º aniversário do PSD em Beja deverão ser os únicos candidatos à liderança da distrital de Beja do PSD.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
29 30
11 16
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda