“Um ano muito negativo” foi como a deputada do PSD eleita por Beja classifica 2018
Publicado | 2018-12-26 04:05:55
 
A deputada do PSD eleita por Beja Nilza de Sena em declarações à Planície faz um balanço de 2018 muito negativo para a região do Baixo Alentejo.
 
“Não é por ser pessimista, é negativo porque efectivamente tive um ano vazio nas questões estruturantes para a região. Começo por destacar a falta de sensibilidade para com a região, manifestamente na área das acessibilidades, com carências gritantes que prejudicam os baixo alentejanos. Não tem uma auto estrada, não tem um comboio decente, não tem estradas dignas e cada vez que necessitam deslocar por exemplo para Lisboa tem que planear a sua vida com muitos custos, com muita demora, com muitos contratempos. O comboio há vezes que não sai a horas, outras fica na estação. A ausência de auto estrada coloca em perigo os veículos que transitam numa estrada altamente perigosa e degradada. Mesmo assim não faz soar campainhas junto das autoridades no sentido de resolverem o problema.” 

A parlamentar sublinha ainda os problemas na área da saúde. “ É gritante o estado de total desprezo pela região no que se refere à saúde. Temos uma população muito envelhecida que precisa de cuidados médicos, assim como os jovens e as crianças uma vez que o serviço de pediatria está na eminência de fechar.” Sobre a educação Nilza de Sena também aponta muitas insuficiências principalmente no que se refere às instalações. 

Para a deputada este ano “foi muito negativo, eu diria mesmo uma desolação, porque realmente se pensarmos na nossa região, que tem tantas potencialidades e ver por parte do poder central, por parte de um Governo que deveria querer bem aqueles que menos tem, vimos o total desleixo e o total desprezo. As evidências falam por si.”
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
37 35
20 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda