Acessos a Barrancos são dignos do Séc. XIX, afirma o CDS-PP
Publicado | 2018-12-19 04:47:07
 
Até final do ano, o CDS vai sinalizar estradas, pontes e ferrovias em risco e a necessitarem urgentemente de obras, de norte a sul do país. Nos troços apontados como inseguros está a ser colocado um cartaz com a informação “Esta estrada está um perigo! Até quando Sr. Primeiro-ministro”.
 
O CDS-PP está a denunciar os locais críticos nas vias de todo o país e exigir soluções ao Governo.  

O presidente da Distrital de Beja do CDS, Luís Dargent, em declarações à Planície afirmou que “ no distrito de Beja só se aproveita o IP2 entre Évora e Castro Verde, que mesmo assim atravessa povoações e tem rotundas o que não devia acontecer num IP. De resto é tudo pontos negros. É a única cidade que tem uma auto-estrada cujo acesso fica a 50 kms. O IP 8 entre Sines e Vila Verde de Ficalho, que atravessa Beja está em péssimas condições, ainda não foi acabado, nem se sabe quando será. “ 

O líder do CDS em Beja frisou que “os acessos a Barrancos são dignos do século XIX, quer seja pela estrada de Amareleja, quer pela de Safara. Os acessos pela parte espanhola são bons o que aproxima mais Barrancos de Espanha. Juntando as más acessibilidades rodoviárias às ferroviárias o Distrito é todo ele um ponto negro.” 

Luís Dargent sublinhou ainda que esta área foi a que registou maiores cativações, do governo que reúne todas as esquerdas, que ainda não ultrapassaram o investimento público feito pelo anterior governo de coligação.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 21
6 5
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda