Acessos a Barrancos são dignos do Séc. XIX, afirma o CDS-PP
Publicado | 2018-12-19 04:47:07
 
Até final do ano, o CDS vai sinalizar estradas, pontes e ferrovias em risco e a necessitarem urgentemente de obras, de norte a sul do país. Nos troços apontados como inseguros está a ser colocado um cartaz com a informação “Esta estrada está um perigo! Até quando Sr. Primeiro-ministro”.
 
O CDS-PP está a denunciar os locais críticos nas vias de todo o país e exigir soluções ao Governo.  

O presidente da Distrital de Beja do CDS, Luís Dargent, em declarações à Planície afirmou que “ no distrito de Beja só se aproveita o IP2 entre Évora e Castro Verde, que mesmo assim atravessa povoações e tem rotundas o que não devia acontecer num IP. De resto é tudo pontos negros. É a única cidade que tem uma auto-estrada cujo acesso fica a 50 kms. O IP 8 entre Sines e Vila Verde de Ficalho, que atravessa Beja está em péssimas condições, ainda não foi acabado, nem se sabe quando será. “ 

O líder do CDS em Beja frisou que “os acessos a Barrancos são dignos do século XIX, quer seja pela estrada de Amareleja, quer pela de Safara. Os acessos pela parte espanhola são bons o que aproxima mais Barrancos de Espanha. Juntando as más acessibilidades rodoviárias às ferroviárias o Distrito é todo ele um ponto negro.” 

Luís Dargent sublinhou ainda que esta área foi a que registou maiores cativações, do governo que reúne todas as esquerdas, que ainda não ultrapassaram o investimento público feito pelo anterior governo de coligação.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
30 34
14 13
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda