Dúvida na existência do acordo de cooperação de gestão do Hospital de São Paulo em Serpa
Publicado | 2018-11-12 04:28:13
 
O Hospital de S. Paulo dispõe de importantes serviços e unidades que respondem às necessidades da população, tais como, duas unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados – Unidade de Convalescença (saúde de reabilitação) e Unidade de Cuidados Paliativos (situações clínicas complexas, decorrentes de doença avançada, incurável e progressiva), dispondo ainda de um Serviço de Medicina Física e Reabilitação e do Serviço de Urgência Avançada.
 
Segundo declarações do deputado do PCP eleito por Beja, João Dias, à Planície “a 14 de Novembro de 2014 foi estabelecido um acordo de cooperação entre a Santa Casa da Misericórdia de Serpa e o Estado, acordo esse que define um programa assistencial com base em três áreas: Serviço de urgência 24h/dia; Consultas de várias especialidades num total de 9300 consultas/ano e Cirurgias de ambulatório.

Em Outubro de 2017, a Santa Casa da Misericórdia de Serpa denunciou o referido acordo de gestão do hospital de São Paulo.”  

Gerou-se, então, uma divergência entre a Santa Casa da Misericórdia de Serpa e a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo e o próprio Ministério da Saúde que culminou na assinatura de uma adenda ao acordo de cooperação.

O parlamentar adiantou que se “desconhece os exactos termos dessa adenda, não estando a mesma para consulta pública, nesse sentido o PCP ao abrigo dos termos legais, quer conhecer o documento da adenda ao acordo de cooperação de gestão do hospital de São Paulo em Serpa.” 

João Dias já coloca em dúvida se existirá uma adenda, uma vez que ainda ninguém viu o documento.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
14 16
6 6
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda