PCP assinala os 20 anos do referendo sobre a regionalização
Publicado | 2018-10-25 04:28:18
 
A DORBE do PCP, em comunicado, assinala os 20 anos da realização do referendo sobre a regionalização.
 
O Partido Comunista acusa os socialistas e os sociais democratas de ignorarem a regionalização, afirmando ser “imperativo constitucional que, a concretizar-se, contribuirá para um País mais desenvolvido e menos desigual”.

O PCP contesta a “descentralização” que está a ser imposta aos municípios, com base num acordo entre PS e PSD, que vai obrigar o poder local a assumir responsabilidades, a partir de 2021, “que os governos nunca quiseram assumir”.

Segundo o mesmo comunicado “estes dois partidos, e os seus eleitos autárquicos, serão responsáveis pela desastrosa situação em que ficarão os municípios depois de serem obrigados, para além das suas competências e sem a garantia de mais recursos, a assumir mais de 20 sectores, da saúde à educação, passando pela habitação, protecção civil, transportes, etc., da responsabilidade exclusiva do Estado central e que sucessivos governos sempre quiseram descartar para o Poder Local, com incalculáveis prejuízos para as populações”.

A DORBE, refere que estava em causa, e continua a estar, é a “conservação de um Estado centralista e burocraticamente ineficaz, que mais longe está dos interesses e da intervenção dos cidadãos” ou pelo contrário, a construção de “um Estado que possa vir a ser um sólido contributo para o desenvolvimento, para a democracia e para a real descentralização da administração do País”. Para o PCP embora não esteja na agenda do Governo, a “regionalização” é um assunto que deve estar em cima da mesa.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
19 20
12 10
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda