Comemoração do centenário da morte de Francisco Correia de Herédia
Publicado | 2018-10-16 04:33:07
 
Por ocasião da passagem do centenário da morte de Francisco Correia de Herédia, Visconde da Ribeira Brava, a Câmara Municipal de Vidigueira organiza uma sessão onde vai lembrar este seu autarca nos finais do séc. XIX e que foi assassinado a 16 de Outubro de 1918, durante o Consulado de Sidónio Pais.
 
Francisco Correia de Herédia nasceu 1852 no concelho da Ribeira Brava, na Madeira, e recebeu o título de Visconde da Ribeira Brava, atribuído por D. Luís I, após o que passou a desempenhar vários cargos públicos, integrando a Comissão Central Antifiloxérica e a Comissão de Agricultura.
A Quinta do Carmo na Vidigueira foi sua morada durante muitos anos, e o dr. Mário Maia e Silva, actual proprietário com a sua família, explicou à Planície a importância da obra do Visconde da Ribeira Brava e a sua passagem pela Vidigueira. “O Visconde da Ribeira Brava, foi eleito deputado pelo Circulo de Monção, e em apenas 10 anos desempenhou os cargos de Governador Civil de Bragança e Beja e, presidente da Câmara Municipal de Vidigueira, onde desenvolveu vários projectos de interesse social. Ao longo desse tempo, Francisco Correia de Herédia, instalou o Hospital Civil, e a primeira distribuição de água na vila. Remodelou o edifício da Câmara Municipal e ampliou a rede viária. Na área da educação, iniciou a aplicação de práticas educativas que, mais tarde foram sistematizadas nas aulas de ginástica. Ainda segundo o dr. Mário Maia e Silva, “este interesse pela educação física devia-se ao facto de Francisco Correia de Herédia, ser um desportista exímio em esgrima e ciclismo, e mais tarde a sua descendência representou Portugal nos Jogos Olímpicos de Atenas, Paris, Estocolmo e Amesterdão.”
Politicamente Francisco Correia de Herédia juntamente com José Maria Alpoim fundaram a Dissidência Progressista, partido que mais tarde viria a ser central nas iniciativas de combate à Monarquia e, base de apoio aos diferentes movimentos para a implantação da República. 
Participou activamente em 1910 na Implantação da República, após o que continuou a desenvolver intensa actividade política, a par da implementação de medidas inovadoras, das quais se destacaram o estudo para o novo Hospital do Funchal e as obras do porto.
A cerimónia que assinala a passagem desta efeméride, e é organizada pela Câmara Municipal de Vidigueira terá lugar na Quinta do Carmo, a partir das 10h00 do próximo dia 20 de Outubro. 
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
21 23
6 7
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda