Comemoração do centenário da morte de Francisco Correia de Herédia
Publicado | 2018-10-16 04:33:07
 
Por ocasião da passagem do centenário da morte de Francisco Correia de Herédia, Visconde da Ribeira Brava, a Câmara Municipal de Vidigueira organiza uma sessão onde vai lembrar este seu autarca nos finais do séc. XIX e que foi assassinado a 16 de Outubro de 1918, durante o Consulado de Sidónio Pais.
 
Francisco Correia de Herédia nasceu 1852 no concelho da Ribeira Brava, na Madeira, e recebeu o título de Visconde da Ribeira Brava, atribuído por D. Luís I, após o que passou a desempenhar vários cargos públicos, integrando a Comissão Central Antifiloxérica e a Comissão de Agricultura.
A Quinta do Carmo na Vidigueira foi sua morada durante muitos anos, e o dr. Mário Maia e Silva, actual proprietário com a sua família, explicou à Planície a importância da obra do Visconde da Ribeira Brava e a sua passagem pela Vidigueira. “O Visconde da Ribeira Brava, foi eleito deputado pelo Circulo de Monção, e em apenas 10 anos desempenhou os cargos de Governador Civil de Bragança e Beja e, presidente da Câmara Municipal de Vidigueira, onde desenvolveu vários projectos de interesse social. Ao longo desse tempo, Francisco Correia de Herédia, instalou o Hospital Civil, e a primeira distribuição de água na vila. Remodelou o edifício da Câmara Municipal e ampliou a rede viária. Na área da educação, iniciou a aplicação de práticas educativas que, mais tarde foram sistematizadas nas aulas de ginástica. Ainda segundo o dr. Mário Maia e Silva, “este interesse pela educação física devia-se ao facto de Francisco Correia de Herédia, ser um desportista exímio em esgrima e ciclismo, e mais tarde a sua descendência representou Portugal nos Jogos Olímpicos de Atenas, Paris, Estocolmo e Amesterdão.”
Politicamente Francisco Correia de Herédia juntamente com José Maria Alpoim fundaram a Dissidência Progressista, partido que mais tarde viria a ser central nas iniciativas de combate à Monarquia e, base de apoio aos diferentes movimentos para a implantação da República. 
Participou activamente em 1910 na Implantação da República, após o que continuou a desenvolver intensa actividade política, a par da implementação de medidas inovadoras, das quais se destacaram o estudo para o novo Hospital do Funchal e as obras do porto.
A cerimónia que assinala a passagem desta efeméride, e é organizada pela Câmara Municipal de Vidigueira terá lugar na Quinta do Carmo, a partir das 10h00 do próximo dia 20 de Outubro. 
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 20
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda