44,4% dos habitantes do Alentejo não vão a consultas dentárias por falta de dinheiro
Publicado | 2018-09-26 03:57:07
 
O Barómetro de Saúde Oral revela, que 34,2% dos alentejanos vão ao médico dentista pelo menos uma vez por ano, um valor que compara com os 31,3% registados a nível nacional. Ainda assim, 24,7% dos que responderam ao Barómetro no Alentejo só vão ao médico dentista em caso de dor, mais 2,9% que no resto do país.
 
Entre aqueles que não vão regularmente a consultas de medicina dentária, o principal motivo prende-se com a falta de dinheiro, 44,4%, ligeiramente acima dos 42,8% registados a nível nacional.

33,3% Dos inquiridos no Alentejo alegam que não têm necessidade, um valor inferior aos 44,5% obtidos no resto do país.

Visitas regulares para higienização (28,8%) e check-up (27,4%) sãos os principais motivos, que levam os habitantes da região do Alentejo, a marcar consultas no médico dentista, mais do que o resto do país que registou respostas de 22,9% e 20,6% respectivamente. 

Dos inquiridos 20,5% afirmam, que vão ao médico dentista por causa de dor nos dentes, valor totalmente em linha com a média nacional (20,6%).

Mais de 90% estão satisfeitos ou muito satisfeitos com o seu médico dentista, à semelhança do que se passa nas restantes regiões.

Existem cerca de 300 médicos dentistas a exercer no Alentejo, o que dá um rácio de um médico dentista por 2394 habitantes. Ainda que seja menos de metade da média nacional, de  um médico dentista por 1105 habitantes, mais de 90% dos alentejanos vivem a menos de meia hora da sua clínica ou consultório de medicina dentária.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 20
12 10
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda