Foi criada a Associação Ambiental de Amigos das Fortes
Publicado | 2018-09-24 04:51:19
 
No seguimento da luta travada ao longo de mais de 10 anos pela população e amigos das Fortes, que culminou na visita dos diferentes deputados dos vários partidos com assento parlamentar na Assembleia da República e da recente Resolução da Assembleia da República que recomenda ao Governo medidas urgentes para acabar com o problema ambiental e de saúde pública relacionado com a laboração do bagaço de azeitona, em Fortes, Ferreira do Alentejo, e nos concelhos limítrofes, seguiu-se a decisão da parecer favorável por parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR) com vista à interrupção imediata da laboração da Fábrica de Bagaço de Azeitona nas Fortes por parte do IAPMEI para que num prazo de 6 meses resolvesse as anomalias e infracções detectadas, e que cujas obras estão agora em curso.
 
Nesse sentido a população de Fortes decidiu formalizar um grupo informal de moradores e amigos das Fortes numa associação ambiental legalmente constituída para que a mesma possa fazer sempre parte da solução.

Fátima Mourão, da Associação Ambiental dos Amigos das Fortes, em declarações à Planície diz que, “ a Associação foi fruto do movimento da luta para a localidade voltar a conseguir bons níveis de qualidade do ar.

A responsável adiantou ainda que “Este movimento depois de alguns anos culminou numa associação, para que, de uma forma mais organizada, poder continuar a estar atenta e em alerta, no processo de monotorização da fabrica de queima de bagaço de azeitona, que temos à nossa porta.”

A apresentação dos órgãos sociais da Associação Ambiental dos amigos das Fortes foi apresentada no passado sábado.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
17 15
5 7
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda