CDU acusa Câmara de Moura de injustiça fiscal
Publicado | 2018-09-17 04:24:18
 
A CDU apresentou, na reunião de câmara de 12 de Setembro de 2018 uma proposta de redução da derrama de 0,5% para 0,3% para os sujeitos passivos cujo volume de negócios, no ano anterior, não ultrapasse os 150.000,00€, proposta que foi rejeitada pelo executivo PS, como disse à Planície André Linhas Roxas da Comissão Coordenadora da CDU de Moura.
 
Segundo André Linhas Roxas “desta forma, as micro, pequenas e médias empresas do concelho de Moura por vontade do PS serão sujeitas a uma taxa maior. Na mesma reunião o Executivo PS prescindiu de cerca de 150.000,00 Euros, da participação variável no IRS, o que não se percebe. O município de Moura vê assim o valor das transferências do orçamento de estado reduzidas, com benefício para os contribuintes com rendimentos mais elevados e com prejuízo para a população em geral que se vê assim privada de recursos que poderiam ser aplicados no concelho. 

Esta é a política de injustiça fiscal da Câmara PS. Prefere onerar mais as micro e pequenas empresas e dar benefícios fiscais a quem mais tem.”

André Linhas Roxas acrescentou ainda que a CDU continuará a intervir, apresentando propostas defendendo os interesses da população e do concelho.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
24 25
14 14
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda