Nova forma de aquisição de ambulâncias do INEM
Publicado | 2018-09-03 01:52:45
 
O Instituto Nacional de Emergência Médica assinou mais 75 protocolos do Plano de renovação da frota de ambulâncias do INEM.
 

Segundo informação do Governo, os protocolos destinam-se a subsidiar integralmente a aquisição de 75 ambulâncias novas, num investimento de 3,7 milhões de euros.

Estes protocolos marcam também uma nova forma de aquisição das ambulâncias: ao invés de ser o INEM a comprá-las, são adquiridas directamente pela corporação de bombeiros na qual estão sedeadas.

O INEM pagará uma verba de 50 mil euros para a aquisição, manutenção e seguro da ambulância, e, a partir do primeiro ano da ambulância, subsidiará a corporação de bombeiros nas despesas com manutenção, reparações e seguro.

As vantagens desta nova metodologia, negociada com a Liga dos Bombeiros Portugueses e com a Autoridade Nacional de Protecção Civil, são:

aquisição mais rápida de ambulâncias, garantindo-se a renovação mais célere da frota; racionalização de custos, dado que as entidades parceiras do INEM podem adquirir ambulâncias por um custo menor, seja porque pagam um IVA mais baixo do que o INEM (6%, face a 23%), seja porque podem ter condições negociais mais favoráveis por fazerem processo de aquisição mais rapidamente; reforço da cooperação com os parceiros do SIEM; aumento da responsabilização das entidades que operam os postos de emergência médica na manutenção das ambulâncias, dado que serão propriedade dessa entidade.

Os postos de emergência médica funcionam em corpos de Bombeiros ou delegações da Cruz Vermelha Portuguesa que têm protocolo com o INEM para dar resposta a emergências médicas pré-hospitalares.

Para o efeito dispõem de uma ambulância do INEM, disponível 24 horas por dia para atender aos pedidos de ajuda de quem telefona para o 112.

As ambulâncias de socorro são viaturas que permite começar o tratamento às vítimas de acidente ou doença súbita ainda antes da chegada à unidade de saúde.

Actualmente o INEM tem 326 ambulâncias em funcionamento em postos de emergência médica, parte delas com necessidade de serem renovadas.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 36
16 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda