Bloco de rega Moura/Póvoa/Amareleja “é uma obra boa para os agricultores, peca por vir tarde”
Publicado | 2018-08-28 09:08:57
 
Moura irá finalmente beneficiar do regadio, do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, fruto do alargamento do projecto, que inclui 49 mil hectares de regadios no Alentejo. O Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, vai apresentar os novos canais de rega no próximo dia 8 de Setembro.
 

A Planície falou com Dias Lopes, um dos agricultores de Moura que vai beneficiar do regadio e nos explicou que é uma obra boa para os agricultores, só peca por vir tardiamente.

O mesmo adianta à Planície, que “expropriaram terras para fazer a Barragem de Alqueva e a de Pedrogão e é o último bloco a ser construído. Já andamos 4 ou 5 anos atrasados em relação aos nossos vizinhos da margem direita e também alguns da margem esquerda. O regadio trás novas culturas, quer de olival quer também de amendoeiras e permite aos agricultores defenderem-se melhor, inclusive, até das alterações climatéricas.”

Recordamos que o Plano Nacional de Regadios implica um investimento de cerca de 500 milhões de euros, que regará uma área de 90 mil hectares, financiado com verbas do Programa de Desenvolvimento Rural e de dois empréstimos, num total de 260 milhões de euros.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
15 17
7 10
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda