Bloco de rega Moura/Póvoa/Amareleja “é uma obra boa para os agricultores, peca por vir tarde”
Publicado | 2018-08-28 09:08:57
 
Moura irá finalmente beneficiar do regadio, do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, fruto do alargamento do projecto, que inclui 49 mil hectares de regadios no Alentejo. O Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, vai apresentar os novos canais de rega no próximo dia 8 de Setembro.
 

A Planície falou com Dias Lopes, um dos agricultores de Moura que vai beneficiar do regadio e nos explicou que é uma obra boa para os agricultores, só peca por vir tardiamente.

O mesmo adianta à Planície, que “expropriaram terras para fazer a Barragem de Alqueva e a de Pedrogão e é o último bloco a ser construído. Já andamos 4 ou 5 anos atrasados em relação aos nossos vizinhos da margem direita e também alguns da margem esquerda. O regadio trás novas culturas, quer de olival quer também de amendoeiras e permite aos agricultores defenderem-se melhor, inclusive, até das alterações climatéricas.”

Recordamos que o Plano Nacional de Regadios implica um investimento de cerca de 500 milhões de euros, que regará uma área de 90 mil hectares, financiado com verbas do Programa de Desenvolvimento Rural e de dois empréstimos, num total de 260 milhões de euros.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
35 33
20 20
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda