Maior endividamento das famílias, bancos emprestam cerca de 47 milhões de euros por dia
Publicado | 2018-08-20 04:28:55
 
Os créditos concedidos para compra de casa e bens de consumo continuaram a subir, tendo-se registado em Junho, o nível mais alto desde 2010, em que os Bancos emprestam em média 47 milhões por dia desde Janeiro.
 
No campo dos novos empréstimos, o crédito à habitação foi o mais mais alto dos últimos oito anos, depois de uma queda de 5,6% em Maio. No entanto, quando se avalia o primeiro semestre do ano, o ritmo é sempre de crescimento: 16% face ao mesmo período de 2017, confirmando uma tendência que já vinha do ano anterior. Segundo o Público são precisamente estes níveis de crédito e o risco de endividamento excessivo das famílias — que fazem despertar os cenários da pré-crise de 2008 — que levaram o regulador a decidir novas regras e um controlo mais rigoroso à concessão de empréstimos. Só entre Janeiro e Junho, o crédito para compra de casa e bens de consumo, totalizou perto de 8,5 mil milhões de euros, o que dá uma média de 47 milhões de euros por dia.  

De acordo com o inquérito feito pelo Banco de Portugal, em Julho, os cinco maiores bancos no mercado português justificam este aumento da concessão de crédito,  a uma maior flexibilidade dos critérios de concessão de empréstimos às famílias, para aquisição de habitação. 
Para o terceiro trimestre deste ano, mesmo com os critérios mais restritivos, em vigor desde 1 de Julho, os bancos estimam números positivos nos três segmentos do crédito: empresas, habitação e consumo.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 20
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda