11.ª Feira Histórica «Os Besteiros do conto de Serpa»
Publicado | 2018-08-16 04:50:29
 
Serpa vai ser invadida amanhã e durante todo o fim de semana por besteiros do conto de Serpa, o tema da 11.ª Feira Histórica.
 
Um regresso à idade média que trará, durante três dias, animação à cidade com recriações históricas das operações bélicas da época, teatralizações, espectáculos de fogo, música e dança, manjares tradicionais, entre outros.

A Vereadora da Câmara Municipal de Serpa, Odete Borralho, explicou à Planície o porquê dos besteiros do conto de Serpa.

A Feira Histórica de Serpa, está inserida na estratégia municipal de dinamização do Centro Histórico, que contou em 2017 com a participação de 57 feirantes e tem para este ano 69 inscritos. Da programação faz parte a apresentação da obra da Torre do Relógio, seguida de uma conversa na Nora, com Leandro Ferreira, investigador da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, sobre a criação, organização, recrutamento e intervenção nos teatros de operações dos besteiros do conto de Serpa. Segue-se o cortejo, recreações cénicas e encontro de trovadores. A noite vai ter como mote as demonstrações sobre as técnicas dos besteiros, a criação dos corpos de besteiros e a entrega das bestas aos vilões do concelho para defesa do termo. Músicas e danças sefarditas e mouriscas vão animar o serão, que terminará com um espectáculo de fogo. 

No sábado a feira iniciar-se-á com uma conversa na Nora dedicada aos besteiros do conto de Serpa, por Miguel Gomes Martins. Cortejo, teatralização, exercícios de destreza com bestas, animação, poesia trovadoresca com cantigas de amigo e cantigas de amor, música e dança, e espectáculo de fogo completam o programa do segundo dia. 

O último dia de Feira inicia-se com uma conversa na Nora, dedicada à criação dos besteiros do conto de D. Dinis até à criação dos arcabuzeiros do conto de D. Manuel. A tarde prossegue com o já costumeiro cortejo, animação circulante, teatralizações, demonstrações de manipulação de bestas e música moura. À noite terá lugar o teatro de fogo e o auto de encerramento da feira. 

O evento vai ter também ao longo destes três dias tasquinhas com sabores tradicionais, tendas de comércio e artesanato e de um espaço temático dedicado aos mais pequenos. 
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 36
21 20
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda