Morcegos podem ajudar no combate pragas em Alqueva
Publicado | 2018-07-31 04:44:24
 
A EDIA tem em curso um projecto-piloto no combate a pragas por meios naturais, potenciando a fixação de colónias de Morcegos nas herdades na área servida pelo Projecto de Alqueva.
 
O Morcego, sendo um animal insectívoro, afigura-se como um importante aliado do homem no combate biológico aos insectos que, na maior parte das vezes, constituem pragas para as culturas instaladas, nomeadamente os mosquitos e a traça da azeitona, entre outros.

Ao serem instaladas caixas especialmente concebidas para refúgio dos morcegos em locais previamente seleccionados, são assim criadas condições para que uma colónia de morcegos a ocupem e, a partir daí, aproveitar a voracidade destes animais para um combate efectivo às pragas nas culturas.

Cada morcego da espécie que ocupa estas caixas, pesa em média 6 gr e consome por noite metade do seu peso em insectos. Se tivermos em conta que uma só caixa pode albergar cerca de 200 morcegos, então poderemos dizer que cada caixa será responsável pela dizimação de 7 Milhões e 200 mil mosquitos por mês, ou 3 Milhões e 600 mil traças da oliveira. Ou seja, num mês, uma só caixa, pode representar uma captura de 18 quilos de insectos.

Esta medida visa apoiar o agricultor no combate às pragas, diminuindo ou mesmo anulando os tratamentos específicos que são ministrados às culturas, tornando-as mais sustentáveis ambientalmente.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 36
16 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda