Associação de Mulheres do Concelho de Moura comemora 18 anos
Publicado | 2018-07-10 04:06:45
 
A Moura Salúquia - Associação de Mulheres do concelho de Moura, comemorou 18 anos de existência.
 
Inaugurada em 2000, esta instituição de solidariedade social tem como principal missão, o combate à exclusão social e à discriminação, particularmente de género, garantindo às mulheres a integração social, política, económica e cultural.

Além de procurar reintegrar a mulher na sociedade, a Moura Salúquia promete também prestar apoio a crianças e jovens e proteger cidadãos na velhice ou invalidez, caso estes se encontrem em situações de falta ou diminuição de meios de subsistência.

Neste sentido, e para fazer face aos problemas sociais do território, várias têm sido as respostas da Moura Salúquia.

A casa de Abrigo o Refúgio, inaugurada em 2005, é um claro exemplo, pois ao longo dos anos, já foi o “porto-seguro” de 710 utentes, entre eles mulheres e crianças vítimas de violência doméstica, garantindo-lhes conforto e segurança.

Em 2008, foi criado o Núcleo de Atendimento a vítimas de Violência Doméstica (NAV), sediado em Beja, que pretende atender e encaminhar vítimas de violência. 

Já na área de apoio à infância e família, destaque-se a criação das creches Bem-me-quer, na Amareleja, e Amor perfeito em Moura. Respectivamente inauguradas em 2008 e 2015, além de permitirem aos pais das crianças conciliarem a vida familiar e profissional, têm salas de actividades e parques infantis, que possibilitam e incentivam o convívio entre as crianças.

Ainda na área infantil, há que contar com o Centro de Actividades de Tempos Livres- Catil Girassol, um espaço lúdico-pedagógico, que visa o desenvolvimento integral e harmonioso.  

Quanto aos mais desfavorecidos registe-se o papel de relevo, desempenhado pela Loja e Cantina Social, que lhes presta apoio dando-lhes roupa e refeições.

Além de todo este trabalho a nível de Intervenção Social, a Moura Salúquia estimula a participação activa dos cidadãos na sociedade, sendo várias as actividades culturais e recreativas que promove, entre elas os Ateliers de Artes, teatro, ou até mesmo Noites de Fado.

Dezoito anos após a sua criação, a Associação de Mulheres mantém os seus principais objectivos e congratula-se, com todo o trabalho realizado até agora.

Como consoladora realidade é bem evidente, a vontade de crescimento e alargamento de respostas sociais, assim como a promessa da continuação do apoio social a toda a comunidade, os verdadeiros objectivos desta Associação.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
19 20
12 10
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda