Carência de profissionais de Saúde no Alentejo
Publicado | 2018-06-25 04:52:44
 
O Observatório Português dos Sistemas de Saúde- OPSS, elaborou na Primavera de 2018, um relatório que confirma que o Alentejo é a região onde há menor disponibilidade de médicos, comparativamente a outras regiões como o caso da grande Lisboa ou Vale do Tejo.
 
O relatório veio a concluir aquilo que já se sabia de antemão, o Alentejo sofre de várias carências nas diversas áreas de saúde, existindo falta de médicos e de enfermeiros. 

Relativamente à classe médica, o relatório defende  que a disponibilidade destes em relação à população baixou, e que é necessária uma “avaliação dos riscos desta tendência de aparente dependência do trabalho médico em prestação de serviços, visto que se trata da região do país onde este traço é mais vincado”.

No entanto, no que diz respeito aos enfermeiros, apesar de haver uma maior disponibilidade face à população, a diminuição do horário de trabalho exige novos profissionais. 
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
31 32
15 13
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda