Carência de profissionais de Saúde no Alentejo
Publicado | 2018-06-25 04:52:44
 
O Observatório Português dos Sistemas de Saúde- OPSS, elaborou na Primavera de 2018, um relatório que confirma que o Alentejo é a região onde há menor disponibilidade de médicos, comparativamente a outras regiões como o caso da grande Lisboa ou Vale do Tejo.
 
O relatório veio a concluir aquilo que já se sabia de antemão, o Alentejo sofre de várias carências nas diversas áreas de saúde, existindo falta de médicos e de enfermeiros. 

Relativamente à classe médica, o relatório defende  que a disponibilidade destes em relação à população baixou, e que é necessária uma “avaliação dos riscos desta tendência de aparente dependência do trabalho médico em prestação de serviços, visto que se trata da região do país onde este traço é mais vincado”.

No entanto, no que diz respeito aos enfermeiros, apesar de haver uma maior disponibilidade face à população, a diminuição do horário de trabalho exige novos profissionais. 
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
19 19
7 6
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda