«Ecovila» no Alentejo apresentada hoje em Lisboa
Publicado | 2018-06-22 04:28:01
 
O projecto Orquídea Silvestre vai ser apresentado hoje, sexta-feira, em Lisboa, e propõe a construção de uma ecovila no Alentejo, mais precisamente em Aljustrel, sendo que esta será auto-sustentável, e irá integrar refugiados e imigrantes, ao mesmo tempo que desenvolverá esta região.
 
A orquídea Silvestre é resultante da junção de um grupo de seis pessoas, todas elas ambiciosas e preocupadas com o meio-ambiente e com o mundo que nos envolve.

Gil Bizarro é coordenador do projecto, ao qual se juntou Fayez Karimeh, um  sírio, que veio para Portugal em 2014. Estudou engenharia na Rússia, e além de demonstrar preocupações com o meio ambiente, viveu também de perto o drama dos refugiados, defendendo assim a sua integração, aliando-a à auto-sustentabilidade.

Este projecto oferece várias oportunidades de trabalho, quer seja na construção das casas quer na agricultura.

A primeira fase do projecto está quase a arrancar, e as seis pessoas que o realizaram, irão deslocar-se para Aljustrel, com o objectivo de criarem as bases para a auto-sustentabilidade, de modo a que a vila se desenvolva progressivamente.

De momento, o grupo não detém qualquer tipo de apoio, o que complicará toda a elaboração do projecto, que se revela bastante dispendioso, sendo que serão precisos entre 12 mil a 15 mil euros. 

Os membros do grupo já contactaram as Nações Unidas, e pretendem candidatar-se a todos os fundos Europeus possíveis, pois toda a ajuda será imprescindível para o desenvolvimento da Orquídea Silvestre.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 36
16 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda