Cuba quer melhorar eficiência energética
Publicado | 2018-05-23 04:45:28
 
A Câmara de Cuba apresentou este mês uma candidatura ao FEDER, no âmbito do programa para a Eficiência Energética nas Infraestruturas Públicas da Administração Local.
 
O objetivo é dotar a Piscina Coberta Municipal de equipamentos novos, e substituir outros, de forma a reduzir significativamente os consumos de energia elétrica e de gás.

Em linhas gerais, a intervenção pretende requalificar os equipamentos técnicos, que se encontram obsoletos e com bastante desgaste e melhorar significativamente o seu desempenho energético, garantindo outros aspetos positivos, como a diminuição dos custos, o conforto dos ocupantes e as condições de utilização do Edifício.

Segundo uma nota da autarquia, a implementação destas medidas poderá configurar uma redução substancial tanto da fatura como dos consumos efetuados por parte do Município na ordem dos 63,6%. Refira-se ainda que a classificação energética atual do edifício é de “D”, e que após a aplicação das medidas propostas passará a ter a classificação de “A+”.

Relativamente à caraterização técnica das medidas elencadas no Certificado Energético, estas assentam na colocação de isolamento térmico em parte da cobertura, na modernização da iluminação existente por iluminação tecnologia LED e na Instalação de um sistema de caldeira a biomassa.

A operação terá um custo total a rondar os 127 mil euros e, a ser aprovada a candidatura, será cofinanciada em mais de 65 mil euros pelo FEDER/FC.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
36 36
16 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda