Alentejo é a região com menos camas de internamento por 1000 habitantes
Publicado | 2018-04-26 04:30:17
 
Em 2016 a região Alentejo era no país aquela que contava com menos camas de internamento por mil habitantes, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística referentes à edição anual das estatísticas da saúde, publicado neste mês de Abril.
 
De acordo com o INE, a distribuição do número de camas de internamento por mil habitantes revela que a região alentejana apresentava o valor mais baixo em Portugal, com apenas 2,1 camas por mil habitantes.

O estudo revela no entanto que os valores mais elevados se verificam nos Açores com 6,2 camas por mil habitantes, na Madeira com 7,1 camas por mil habitantes e em Lisboa com uma média de 4 camas por mil habitantes.

Ainda de acordo com o INE, a lotação praticada pelos hospitais era de 35,3 mil camas, sendo 22,4 mil nos hospitais públicos, 11,3 mil nos hospitais privados e 1,7 mil nos hospitais em parceria público-privada, mais 447 camas do que em 2015 o que ainda assim representa um crescimento de +1,3%.

Refira-se ainda que do total de camas de internamento nos hospitais públicos, 90,2% eram camas de enfermaria, isto é, pertenciam a estruturas funcionais com um mínimo de 3 camas onde permanecem doentes internados.

No que diz respeito aos hospitais privados, a percentagem de camas de internamento em enfermarias, apesar de maioritária, não atingia 60%.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 20
11 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda