PCP questiona Governo sobre destruição do património
Publicado | 2017-11-13 04:34:17
 
O Grupo Parlamentar do PCP questionou na última terça-feira o Ministro da Cultura sobre a grave situação de destruição de património arqueológico no distrito de Beja, nomeadamente nas áreas intervencionadas para plantio agrícola.
 
As mais recentes notícias que dão conta da destruição de uma villa, um aqueduto e uma ponte, todas as estruturas do período romano, não são pontuais, revela o PCP. 

O deputado comunista, eleito por Beja, João Ramos, recorda que a EDIA fez um trabalho imenso de inventariação do património arqueológico na região, trabalho esse que chegou a determinar alterações de traçados da rede de canais de rega. Depois do investimento assiste-se agora à destruição deste património. 

O deputado afirma que ao Estado e ao Ministério da Cultura não basta dizer que os casos foram reportados à justiça e por isso perguntou que medidas serão implementadas para garantir a protecção ao património cultural da região de Beja.

O ministro garantiu que o Governo está muito atentos, tendo sido feita intervenção a nível judicial, referindo ainda que há uma violação grosseira da lei que terá de ser resolvida a nível judicial.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
24 22
13 11
 
 

Nome:

Email:

 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda